Filme: Feliz Natal (2005) - Dicas de Filmes Pela Scheila

pesquisar

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

Filme: Feliz Natal (2005)

"Joyeux Noël" é um belo filme do diretor Christian Carion, que também assina o roteiro. Teve sua estreia no Festival de Cannes em 2005, e recebeu indicação ao Oscar na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. 

O filme é um relato ficcional de um evento real que aconteceu em dezembro de 1914, quando Wilhelm, o príncipe herdeiro alemão, enviou o vocalista da companhia da Ópera Imperial de Berlim em uma visita solo à linha de frente.

Em 1914, quando a Primeira Guerra Mundial estoura, milhões de pessoas são pegas de surpresas, muitos homens são convocados às pressas para lutarem nas batalhas. Os meses passam e logo chega o Natal, os soldados que encontram-se nas trincheiras recebem presentes dos familiares e do exército.

Era noite de 24 de dezembro de 1914, a tensão nas trincheiras inimigas continua, o inimigo encontra-se presente a poucos metros de distância. Os soldados franceses, escoceses e alemães estão atentos, pois qualquer movimento anormal na trincheira vizinha poderá ser fatal para a sua trincheira.

Mas algo inusitado aconteceria no front ocidental naquela Véspera de Natal que mudaria o cenário gelado das trincheiras. Uma confraternização entre todos os soldados das nações inimigas. Trocas de pequenos objetos, cigarros, chocolates e bebidas, conversas descontraídas sobre as esposas e celebrações religiosas, cantorias natalinas e um jogo de futebol durante o dia de Natal. Parece ficção, mas foi real, a trégua natalina aconteceu. Provavelmente ainda mais emocionante e arrebatadora que a narrada no filme.

Soldados e oficiais se misturaram entre seus rivais num evento que não foi programado, não tem Papai Noel, não tem presentes, não tem enfeites e nem luzes, mas tem o verdadeiro espírito do Natal, tem fraternidade, compaixão e respeito pelo semelhante, mesmo que o semelhante seja o soldado da trincheira rival.

"Feliz Natal" trás um casal de cantores líricos enviados ao front para enaltecer o ânimo dos soldados e proporcionar alguns momentos agradáveis para a tropa. Mas o que os alemães não poderiam supor é que a canção "Noite Feliz" cantada pelo alemão poderia desencadear uma confraternização coletiva entre os inimigos. E realmente foi uma noite muito feliz.

Infelizmente a trégua natalina não se repetiu nos anos seguintes. A guerra de trincheira deu espaço para terríveis batalhas que foram verdadeiras carnificinas. Uma guerra é feita por governantes e oficiais que levam as tropas para o front das batalhas por seus caprichos mesquinhos em nome de mais poder. Porém, "Feliz Natal" expõe o dilema que certamente surgiu nos soldados: como continuar lutando após descobrir que o inimigo são seres humanos e não monstros?

Edificante e arrebatador, "Feliz Natal" foi um dos filmes mais emocionantes que assisti, mostra o melhor da natureza humana. Em meio as paisagens gélidas do inverno europeu, havia muito calor humano naquelas trincheiras naquela noite natalina. 

É reconfortante saber que os fatos mostrados no filme aconteceram, não apenas em uma, mas em várias trincheiras na noite de 24 de dezembro. Não tenho dúvida que o Natal de 1914 ficou marcado na memória daqueles soldados que viveram um Milagre de Natal.

"Nossos minutos são mais longos que os seus."

Duração: 116 minutos
Categorias: Guerra, Histórico, Drama, Romance, Musical, Cult
Classificação: 14 anos
Filme: Feliz Natal (2005)

ARREBATADOR; EDIFICANTE; REFLEXIVO