O Anjo Azul (1930): o triste destino de um apaixonado

O Anjo Azul é um grande clássico do cinema mundial dirigido por Josef von Sternberg. O roteiro foi escrito por Carl Zuckmayer, Karl Vollmöller e Robert Liebmann e é uma adaptação do romance Professor Unrat, de Heinrich Mann, irmão do escritor Thomas Mann.

Dicas de Filmes Pela Scheila
Emil Jannings e Marlene Dietrich em cena no filme "O Anjo Azul"

Sinopse - Conhecemos a história de Immanuel Rath (Emil Jannings), um severo e respeitado professor, que vê alguns dos alunos passando cartões postais que mostram uma sensual cantora de cabaré, Lola Lola (Marlene Dietrich), que se apresenta no O Anjo Azul, um cabaré local.

Naquela noite, pensando em pegar alguns dos seus estudantes, Rath vai para o cabaré, mas é envolvido pela selvagem atmosfera quando a sedutora Lola Lola entra em cena como uma mulher-vampira, usando meias compridas, cinta liga, salto alto, um colete e uma cartola, que cobria parcialmente seus cabelos louros

Após a apresentação, Rath descobre onde é o camarim de Lola e imediatamente fica encantado pela moça. No dia seguinte, ele volta ao cabaré e ela canta para ele, que bebe champanhe e acorda embaraçado na cama de Lola, já atrasado para rotina do seu dia de professor disciplinado.

Rapidamente veste suas roupas antiquadas e vai para a escola. Sabendo como Rath tinha passado a noite, seus alunos fazem caricaturas obscenas e desenhos maliciosos no quadro-negro. O professor fica chocado com o que vê, pois os estudantes zombam dele . Quando o diretor do colégio fica sabendo da indiscrição de Immanuel, demite o pobre homem, que loucamente apaixonado afirma que Lola será sua esposa.

Rath regressa para o clube e busca a compaixão de Lola, que fica fascinada pelo seu jeito elegante de cortejá-la e também por seu dinheiro. Lola o conforta, mas se divertindo da situação e aceita se casar com ele.

As núpcias não garantem a felicidade de Rath que logo ele se torna um simples criado de Lola, viajando com a companhia de artistas e vendendo fotos sensuais de sua mulher para clientes. Depois de casados, Lola humilha frequentemente o ex-professor, fazendo dele seu escravo e vestindo-o de palhaço para divertir os clientes do cabaré.

Após quatro anos viajando com a trupe de Lola, vivendo em alojamentos baratos, vendendo cartões postais da esposa e, posteriormente, atuando no palco como um palhaço. A companhia volta para sua terra natal, onde ele é ridicularizado e repreendido pelos fregueses do 'Anjo Azul', as pessoas que antes o respeitavam por ser professor.

No ápice da degradação e humilhação, em meio aos risos da plateia e uma certeza da traição de Lola, o professor tem um surto nervoso. Naquela noite, Rath é liberado, e como se estivesse em transe, tropeça pela cidade até atingir o seu caminho em direção a sua antiga sala de aula...

Obra-prima do expressionismo alemão

O Anjo Azul foi essencial para introduzir Marlene Dietrich no cinema, que mais tarde se tornaria uma atriz americana com vários filmes em Hollywood. O filme é da fase expressionista/realista alemã e foi lançado na década de 30, sendo um filme ousado, até mesmo erótico para os padrões da época.  

É um filme avassalador e absurdamente humano. Um conto comovente de um homem comum que cavou a própria cova por se apaixonar por uma mulher que representa a beleza e por casar com ela na ilusão de ser correspondido no amor. A cena final é memorável e impossível de esquecer. O Anjo Azul é a história de um homem que amou ao ponto de provocar a própria destruição. 

Minha nota: 10/10

Ficha técnica

Título original: Der Blaue Engel
Duração: 124 minutos
Gênero: Drama, Musical, Clássico
Classificação indicativa: 14 anos
País de origem: Alemanha
Ano de lançamento: 1930