Filme: Os Olhos Sem Rosto (1960) - Blog Dicas de Filmes por Scheila Scisloski

Pesquise aqui

28/06/2020

Filme: Os Olhos Sem Rosto (1960)

"Les Yeux Sans Visage" é o primeiro filme que assisto do diretor Georges Franju e já fui conquistada por essa obra impactante, visceral e perturbadora do cinema francês. Um filme assustadoramente belo que causa aflição e ao mesmo tempo encantamento.

Lançado em 1960, foi escrito por Franju em parceria com Pierre Boileau, Thomas Narcejac e Claude Sautet com base no romance homônimo de Jean Redon. F faz parte de uma seleta lista de filmes 'malditos' que foram responsáveis por acabar com a carreira de alguns cineastas por serem considerados "imorais e/ou impróprios" para o público do seu tempo. 

O professor Génessier (Pierre Brasseur) que também é médico, vive a atormentado pela culpa de ter provocado um acidente, no qual desfigurou o rosto da sua filha. Ele dirigia em alta velocidade e para aliviar o seu remorso, o doutor decide usar seus dotes para reconstruir o rosto da jovem Christiane (Edith Scob).
Filme: Os Olhos Sem Rosto (1960)
Para conseguir essa façanha, o médico conta com a ajuda da enfermeira Louise (Alida Valli), uma cúmplice inescrupulosa que no passado recebeu ajuda do Dr. Génessier e é grata a ele por isso.

Louise caça as cobaias, ela faz amizade com belas jovens (olhos claros e rostos angelicais) e rapta as garotas, todas serão usadas para as terríveis experiências do médico. Cada nova experiência do médico é uma esperança para Christine, mas os implantes não dão certo e a moça fica mais ainda mais frustrada com sua vida.
Filme: Os Olhos Sem Rosto (1960)
Christiane passa seus dias caminhando pelo casarão onde mora, ela usa uma máscara assustadora, porém, ao se ver no espelho fica repugnada com sua própria face, e começa a vislumbrar acabar com a própria vida.

Após mais uma tentativa frustada, o pai da jovem não desiste. Louise rapta outra bela jovem e o médico inicia os procedimentos para a retirada da face. Inicialmente, o transplante de face é um sucesso e Christiane começa a planejar sua nova vida.
Filme: Os Olhos Sem Rosto (1960)
No entanto, com o passar dos dias ocorre rejeição dos tecidos e vamos acompanhando a necrose da pele por fotos, todas sendo narradas pelo médico. A partir desse momento, Christiane fica completamente desiludida de sua vida. O desfecho do filme é comovente e horripilante.
Filme: Os Olhos Sem Rosto (1960)
"Os Olhos Sem Rosto" é um dos melhores filmes que o cinema de horror já produziu. Possui uma beleza grotesca ímpar e causa calafrios até nas pessoas pouco impressionáveis. O filme é carregado de sentimentos fortes e brinca o tempo todo com nosso psicológico.

A trama angustiante e perturbadora induz inúmeros questionamentos do que é certo ou errado e sobre padrões de beleza impostos as pessoas, principalmente as mulheres. A tal "ditadura da beleza" impede muitas mulheres de serem elas mesmas, tornando-as escravas da aparência.
Filme: Os Olhos Sem Rosto (1960)
Quem assistiu "A Pele Que Habito" de Pedro Almodóvar vai perceber que o cineasta espanhol bebeu da mesma fonte que Franju. 

"Os Olhos Sem Rosto" é um filme forte e intrigante que traz uma mensagem valiosa e atemporal. É uma pérola rara do cinema que merece ser vista por todos que apreciam bons filmes.
Filme: Os Olhos Sem Rosto (1960)

INTRIGANTE; TENSO; PERTURBADOR; REFLEXIVO

Duração: 90 minutos
Gênero: Suspense, Thriller, Terror, Drama, Clássico
Classificação: 16 anos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gratidão por comentar!