18 de setembro de 2013

Textual description of firstImageUrl

Filme: "Alexandria (2009)"


"Se sonhar uma pouco é perigoso, a solução para isso não é sonhar menos - é sonhar mais."

Lançado em 2009, "Ágora" é um filme espanhol dirigido por Alejandro Amenábar que assina o roteiro ao lado de Mateo Gil.

É um ótimo filme que nos ajuda a preencher grandes lacunas que temos em relação à vida e obra de uma importante mulher da cultura ocidental: Hipátia de Alexandria, uma matemática, filosofa  e astrônoma que viveu entre 330 e 415 da Era Cristã.

Relata uma das mais violentas batalhas entre religiões da antiguidade e o ponto central da história envolve Hipátia (Rachel Weisz), única personagem feminina da trama.

Alexandria (Ágora)
Ela dá aulas de filosofia, matemática e astronomia na Escola de Alexandria, junto a Biblioteca criada por Alexandre Magno - O Grande. Filha de Théon (Michael Lonsdale), um renomado matemático, diretor do Museu e da Biblioteca de Alexandria, Hipátia teve a sorte que as outras mulheres de sua época não tiveram: a possibilidade de permanecer solteira, podendo dessa forma ser livre para estudar e lecionar, sem ser subordinada à um homem, tudo isso com o consentimento de seu pai que preferiu dar "educação" ao invés de prepara-la para ser "esposa e mãe", pois na visão de Théon, casamento seria o mesmo que a morte para Hipátia.
Hipátia tem entre seus alunos Orestes (Oscar Isaac), que a ama, apesar de não ser correspondido e Sinésio (Rupert Evans) adepto do cristianismo. Além do seu escravo Davus (Max Minghella) que também ama sua senhora, porém secretamente.
Alexandria (Ágora)
Ela não deseja se casar, sua dedicação é exclusivamente ao estudo, principalmente com o movimento planetário em torno do sol.
Alexandria (Ágora)
Devido os grandes confrontos entre cristãos, judeus e greco-romanos, os cristãos ganhavam destaque e posição a cada batalha vencida. Orestes se torna prefeito de Alexandria, mas continua sendo fiel ao sentimento por Hipátia e Davus torna-se cristão com a ajuda de Ammonius (Ashraf Barhon), um integrante de uma espécie de "milícia" com a função de proteger os cristãos. Ammorius tem um papel chave na exemplificação e consolidação da expressão do cristianismo quando discutiu com um romano pagão e o desafiou.
Alexandria (Ágora)
Em um ataque dos pagãos aos cristãos, Davus entra em crise, pois escravos deveriam combater os cristãos, mas ele era um cristão. Dentre os escravos, um ataca Théon, ferindo-o gravemente. Davus desaparece no meio da multidão, mais tarde ele volta até a casa de Hipátia, tenta violentá-la, mas se arrepende e esta lhe dá a liberdade, a partir desse momento, Davus se junta definitivamente aos cristãos.
Alexandria (Ágora)
O filme "Alexandria" relata a vida e a morte de Hipátia, além de narrar os sangrentos confrontos entre cristãos e pagãos. Hipátia viu seu espaço desaparecer em virtude da influência política que os cristãos passaram a ter.
Davus tentou de todas as formas evitar o fim trágico de sua senhora, já prevendo o que iria acontecer com Hipátia, ele procurou retribuir a piedade que sempre recebera da filosofa... Os últimos momentos de Hipátia foi a contemplação da luz passando por uma abertura, formando uma elipse, que mais tarde seria a forma correta para explicar sobre o sistema planetário, ela teve em seus olhos a última visão da Biblioteca de Alexandria, agora destruída e transformada em uma igreja. 
Os relatos históricos sobre a morte de Hipátia no ano de 415 nos mostram uma morte muito cruel, seu corpo foi arrastado pelas ruas e depois queimado numa pira, para que suas cinzas fossem espalhadas ao vento e não restasse nenhuma memória dela. Tentativa em vão, Hipátia permanece viva em nossa memória. Ela foi uma mulher a frente de sua época e na minha visão, ela foi e será uma grande heroína da cultura ocidental.
Alexandria (Ágora)
Apesar de estarmos vivendo 1600 anos depois da morte de Hipátia, os discursos radicais e intolerantes ainda existem, usando de argumentos nobres, tentam mais uma vez, calar, censurar e até exterminar tudo aquilo considerado "diferente", querendo passar uma visão para a sociedade de "perigoso", devendo assim, ser proibido ou eliminado, exatamente como aconteceu com Hipátia e a Biblioteca de Alexandria.
Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 127 minutos
Gênero: Épico, Histórico, Aventura, Drama
Classificação: 16 anos
Minha Nota: 10,0