10 de março de 2018

Textual description of firstImageUrl

Filme: "120 Batimentos por Minuto (2017)"

"Quando você infecta alguém, você é responsável cem por cento. O contrário também."

"120 Battements par Minute" é um filme francês dirigido por Robin Campillo, que também escreveu o roteiro em parceria com Philippe Mangeot. Lançado em 2017 no Festival de Cannes, o filme ganhou o Grand Prix, segundo maior prêmio do Festival. 

Ignorado pelo Oscar, "120 Battements par Minute" recebeu 13 indicações ao César 2018 {Oscar Francês}, ganhou como Melhor Filme, Melhor Ator Revelação 1, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Música Original, Melhor Roteiro Original e Melhor Montagem, indicado também nas categorias de Melhor Ator Revelação 2, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Diretor, Melhor Fotografia, Melhor Som, Melhor Figurino e Melhor Direção de Arte. No Critics' Choice Awards foi indicado como Melhor Filme de Língua Estrangeira, também concorreu o Independent Spirit Awards como Melhor Filme Estrangeiro.

No início dos anos 90, a primeira epidemia de HIV e Aids/Sida assomava o mundo, em especial comunidades homossexuais. Sem muita informação sobre a doença, sua prevenção e seus tratamentos eram negligenciados pelas autoridades.
O filme é baseado nas experiências do próprio diretor e narra uma passagem da história do grupo ACT UP de Paris, que intensificava seus esforços para que a sociedade reconhecesse a importância da prevenção e do tratamento da doença, que se espalhava rapidamente, matando mais pessoas a cada dia.
É neste contexto que somos apresentados aos jovens Nathan (Arnaud Valois) e Sean (Nahuel Pérez Biscayart), dois ativistas que lutam pelo direito de permanecerem vivos por mais tempo.
"120 Batimentos por Minuto" explora um tema delicado com muita responsabilidade. Através de uma narrativa mais didática, o filme aborda o cotidiano do movimento e o íntimo de seus personagens principais. Levanta várias bandeiras: a luta dos soropositivos contra a doença, o papel do Estado nas campanhas informativas, o confronto entre os integrantes do grupo que tem opiniões divergentes e a lentidão das pesquisas e da disponibilização de novos medicamentos por parte da indústria farmacêutica.
O filme também mostra os dramas particulares dos seus personagens, durante a narrativa acompanhamos o prazer que aqueles jovens retratados tinham de viver, a vontade de estar vivo por mais tempo era a principal engrenagem da luta contra essa sentença de morte. Eles tinham todos os motivos para desistirem, mas lutaram bravamente até o último minuto.
"120 Batimentos por Minuto" é um filme comovente e necessário nos dias atuais que se observa um aumento alarmante dos índices de DSTs e a dificuldade em discutir assuntos relacionados a sexualidade dentro de casa e nas escolas, principalmente por causa do preconceito e da intolerância. Da mesma forma que a AIDS, o silêncio também mata.
Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 144 minutos
Categorias: Drama
Classificação: 16 anos
Minha Nota: 9,3

Nenhum comentário:

Coleção Filmes de Domínio Público