Filme: Este Mundo é um Hospício (rsenic and Old Lace, 1943) - Dicas de Filmes Pela Scheila

segunda-feira, 27 de junho de 2022

Filme: Este Mundo é um Hospício (rsenic and Old Lace, 1943)

"Arsenic and Old Lace" é mais um filme fabuloso do genial cineasta Frank Capra e uma das melhores Screwball Comedy (comédias amalucadas) que já assisti. Screwball Comedy é o termo que foi utilizado na década de 40 para definir o tipo de filme que dava mais importância ao riso, à gargalhada, que à racionalidade ou a lógica. O roteiro de Julius J. Epstein e Philip G. Epstein é baseado no romance homônimo de Joseph Kesselring.

O filme foi lançado em 1943, exatamente no auge da Segunda Guerra Mundial, que provavelmente foi um período enlouquecedor, principalmente para Frank Capra, que era italiano e via seu país de origem, juntamente com a Alemanha e o Japão, enfrentarem o resto do mundo na mais trágica das guerras.

A trama gira em torno de um opositor da instituição do casamento que, de uma hora para outra, se vê casado.

Quando o crítico teatral Mortimer Brewster (Cary Grant) finalmente resolve se casar com sua namorada, Elaine Harper (Priscilla Lane), muitas coisas estranhas começam a acontecer. Antes de saírem em lua-de-mel para as Cataratas de Niágara, o casal vai para a velha casa dos Brewster, no Brooklyn, agora ocupada por suas duas tias solteironas, Abby (Josephine Hull) e Martha (Jean Adair), e pelo irmão, Teddy (John Alexander).

Mortimer chega no bairro e vai à casa das tias para falar de seu casamento. Lá ele descobre um cadáver dentro de uma arca localizada abaixo da janela da sala. 

Acreditando tratar-se de mais um ato de loucura do irmão Teddy, ele se apressa a contar sua descoberta às tias, ao mesmo tempo em que lhes diz ser inadiável a internação do irmão no Sanatório Happy Dale.

Para sua surpresa, as tias lhe afirmam serem as autoras daquele assassinato, usando vinho envenenado. Continuando, pedem-lhe para que não se preocupe, pois há algum tempo vêm ajudando idosos solitários a encontrarem alguma paz.

Chocado, Mortimer não dá a mínima atenção à Elaine, quando esta tenta falar com ele. No entanto, quando Jonathan (Raymond Massey), irmão de Mortimer, chega com seu companheiro, Dr. Einstein (Peter Lorre), as tias não podem impedi-los de entrar. 

Mortimer consegue que o juiz assine os papéis necessários à internação de Teddy. Mal sabe ele que os novos hóspedes também estão com um cadáver no carro. Nesse momento Elaine chega à procura do marido, sendo trancada no porão por Jonathan que, por pouco, não a estrangula.

Tia Abby e tia Martha entram, e para surpresa de Jonathan, admitem a responsabilidade pela morte daquele idoso e de outras vítimas. Acontece que elas e Jonathan cometeram, cada, doze assassinatos. Então Jonathan decide que precisa de mais uma vítima, a qual poderá ser o seu odiado irmão, Mortimer.

Ao ver Elaine na janela da casa, Mortimer vai até lá e lhe diz que o casamento deles deve ser anulado, devido à insanidade que se envolve a família dele.
Este Mundo é um Hospício (1944)
Cary Grant, Josephine Hull e Jean Adair em cena no filme "Este Mundo é um Hospício"

História maluca e divertida


Com direção perfeita e elenco soberbo, "Este Mundo é um Hospício" é uma das melhores comédias de todos os tempos. Cary Grant está hilário, totalmente desinibido. As cenas dele são muito engraçadas.  As idosas loucas agem de forma contida enquanto o sobrinho teoricamente saudável mentalmente, age como louco.

"Este Mundo é um Hospício" é delicioso de assistir, provoca gargalhadas até no espectador mais contido. Entrou para minha lista das melhores comédias malucas que assisti e é altamente recomendável. É daquelas comédias que sempre ficam melhores quando revisadas.

Duração: 118 minutos

Gênero:  Comédia, Policial, Clássico

Classificação indicativa: 14 anos

País de origem: Estados Unidos da América

Ano de lançamento: 1948

Minha nota: 10/10

O filme é: Divertido; Atraente; Espirituoso