Filme: As Sete Máscaras da Morte (1973) - Dicas de Filmes Pela Scheila

pesquisar

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Filme: As Sete Máscaras da Morte (1973)

 "Theatre of Blood" é um filme britânico, do gênero de horror com nuances de humor negro lançado em 1973. Contou com a direção de Douglas Hickox, a partir do roteiro de Anthony Greville-Bell, Stanely Mann e John Kohn.


Aqui temos um filme fascinante, onde o lendário ator Vincent Price pode exercitar todo o seu talento ao interpretar um ator teatral shakespeariano que arquiteta um tenebroso plano de vingança. Alguns consideram este filme uma cópia do "O Abominável Dr. Phibes", reconheço que existem algumas semelhanças, mas ambos são bons.

Tudo começa quando Edward Lionheart (Vincent Price), um exagerado ator shakespeariano do teatro simula suicídio para poder colocar em prática um maquiavélico plano de vingança contra os algozes críticos que destruíram sua performance nos palcos e o impediram de ganhar um importante prêmio.

Entre os críticos temos o líder do grupo Peregrine Devlin (Ian Hendry), Trevor Dickman (Harry Andrews), Srta. Chloe Moon (Coral Browne), Oliver Harding (Robert Coote), Solomon Psaltery(Jack Hawkins), George Maxwell (Michael Hordern), Horace Sprout (Arthur Lowe), Meredith Merridew (Robert Morley) e Hector Snipes (Dennis Price).

Os assassinatos são cometidos com maestria e sutileza. Edward Lionheart conta com o auxílio de um grupo de mendigos bêbados e um ajudante misterioso, que sempre está disfarçado com óculos escuros e um bigode enorme.

Investigando os crimes temos dois policiais, o inspetor Boot (Milo O´Shea) e o Sargento Dogge (Eric Sykes), que não hesitam em interrogar a filha de Lionheart, Edwina (Diana Rigg).

Os assassinatos trazem referências às peças de Shakespeare, como segue: A primeira vítima é assassinada no dia 15 de março "Os Idos de Março", numa evocação da morte de Júlio César. A segunda vítima cujo nome é Hector, é assassinada conforme a morte do troiano Heitor por Aquiles que faz parte da peça Troilo e CréssidaO Mercador de Veneza não possui cenas de assassinatos, mas Lionheart "reescreve" a cena em que o judeu Shylock cobra um quilo de carne por sua dívida, e arranca o coração de um dos críticos.

Uma vítima é morta ao ser atraída à uma degustação de vinhos, em referência a morte de George Plantagenet, Primeiro Duque de Clarence na peça Ricardo III. Um dos críticos é decapitado em referência a cena em que Imogen vê Cloten na peça CymbelineO crítico Meredith Merridew devora sem saber, seus amados cachorros numa alusão à cena com a Rainha Tamora na peça Titus Andronicus.

Outro crítico é levado a matar sua esposa num ataque de ciúmes, conforme a cena do assassinato em Otelo. A única mulher entre os críticos, é eletrocutada em referência a morte na fogueira de Joana D'Arc na peça Henrique VI, parte 1.

O último atentado refere-se ao cegamento do Conde de Gloucester em Rei Lear. Um duelo de floretes entre Lionheart e o presidente dos críticos, Peregrine Devlin, é simulado como uma tentativa de assassinato em referência à cena da morte de Tebaldo em Romeu e Julieta.

A maior crítica contra o trabalho de Lionheart nos palcos é justamente uma suposta falta de originalidade, sempre atuando em papéis inspirados em Shakespeare, e não optando por fazer algo mais moderno e atualizado com o século XX. Mas a resposta do ator é de uma genialidade única, cada um dos críticos sentiu na pele sua ira por vingança, com seus últimos momentos de vida transformados como parte de uma peça de teatro de Shakespeare.

Filme: As Sete Máscaras da Morte (1973)
Em "As Sete Máscaras da Morte", Vincent Price está excepcional no papel de assassino vingador, fazendo de Edward Lionheart, um dos mais inteligentes e diferenciados psicopatas do cinema. O filme todo é hipnotizante, o horror misturado ao humor deixam a obra inesquecível e Price deixa sua marca de elegância e genialidade.

"As Sete Máscaras da Morte" ganhou um lugar especial na minha lista de filmes favoritos, e recomendo para todos do gênero, é um filme que merece ser redescoberto pelos fãs de terror/suspense.

MACABRO; TENEBROSO; INTRIGANTE


Duração: 104 minutos

Categorias: Terror, Suspense, Comédia, Drama, Clássico

Classificação: 14 anos