Curta-Metragem: O Pálido Ponto Azul (1996) - Dicas de Filmes Pela Scheila

terça-feira, 5 de maio de 2020

Curta-Metragem: O Pálido Ponto Azul (1996)

"Pale Blue Dote" é um documentário em formato de curta-metragem que consegue ser grandioso em apenas 6 minutos de duração. Foi elaborado através de trechos do livro "Pálido Ponto Azul", escrito em 1994 por Carl Sagan e narrado por ele mesmo, que foi um dos maiores nomes da Astronomia.

O documentário é genial, em poucos minutos provoca reflexões que permanecerão para sempre na vida do expectador. Afinal, "a Terra é um cenário muito pequeno numa vasta arena cósmica." Após assisti-lo, deixamos de lado a prepotência e egocentrismo e, passamos a enxergar o real significado da nossa pequinês perante o Universo.

"Olhem de novo esse ponto. É aqui, é a nossa casa, somos nós. Nele, todos a quem ama, todos a quem conhece, qualquer um sobre quem você ouviu falar, cada ser humano que já existiu, viveram as suas vidas."

"O Pálido Ponto Azul" é um curta-metragem obrigatório na vida de todos, complexo mas ao mesmo tempo extremamente sensível, nos faz questionar sobre nossa existência. Somos tão pequenos e insignificantes, que considero algo vergonhoso do ser humano considerar-se melhor que outras pessoas.
Curta-Metragem: O Pálido Ponto Azul (1996)
"Para mim, destaca a nossa responsabilidade de sermos mais amáveis uns com os outros, e para preservarmos e protegermos 'o pálido ponto azul', o único lar que conhecemos até hoje."

GENIAL

Um curta por dia: 126/ 366
Classificação: Livre