Dicas de Filmes pela Scheila: Filme: "1922 (2017)"

terça-feira, 13 de março de 2018

Dicas de Filmes pela Scheila , Filme: "1922 (2017)" , Drama , Lançamento 2017 , Mistério , Suspense , Thriller ,
Textual description of firstImageUrl

Filme: "1922 (2017)"

"Espero que não haja um Deus. Acho que todos os assassinos esperam isso, porque se não existir o céu, não existe o inferno."

"1922" é um filme original da Netflix, escrito e dirigido por Zak Hilditch, baseado no conto "1922" que faz parte do livro "Escuridão Total, Sem Estrelas" de Stephen King.

O ano é 1922. Wilfred James (Thomas Jane) é um fazendeiro de princípios questionáveis. No passado, ele teve uma família estruturada... No presente, lamenta a perda de tudo que amava por causa de seus erros imperdoáveis.

Sua desgraça começa quando a esposa Arlette (Molly Parker) decide vender os 40 hectares de sua herança e levar Henry (Dylan Schmid), filho do casal, para viver na cidade. Porém, Wilfred arquiteta um plano tenebroso e envolve Henry neste desvaneio.
Juntos, pai e filho matam Arlette como se a mulher fosse um animal, em uma cena brutal, fria e forte. Com o passar dos dias, o remorso começa a invadir a mente dos dois assassinos. O fazendeiro evita demonstrar qualquer tipo de remorso na frente dos outros, enquanto Henry deixa transparecer que a culpa o destrói por dentro.
Enquanto a polícia local e os vizinhos imaginam que Arlette está desfrutando sua herança na cidade, Wilfred se esforça para esconder qualquer evidência do crime, mas... sua vida começa a desandar, ele vai parar no fundo poço onde enterrou sua esposa, com direito a ratos e um espírito sedento de vingança. 
Sou fã das obras de Stephen King, e "1922" não me decepcionou em momento algum. O filme conseguiu transferir da escrita para a tela todo o efeito devastador que a culpa e o remorso provocaram no protagonista. A imagem do corpo da mulher em decomposição passa a persegui-lo, e nós, meros espectadores, não sabemos se aquela assombração é real ou é apenas fruto do remorso que assola a vida de Wilfred. 
O filme mostra com total clareza que, cada ato gera uma consequência. Não existe crime perfeito, porque mesmo que todas as evidências sejam apagadas, a própria consciência do autor o denunciará. Em "1922" o terror não é explícito, está nos detalhes, na maneira como vai ocorrendo a degradação dos personagens. Quer terror pior que carregar diariamente o sentimento da culpa? 
Não tenho dúvida que "1922" é um dos melhores filmes lançados pela Netflix. Um presentão para todos nós fãs de Stephen King, onde a dor e o pavor permeiam toda a trama. É uma história de um homem ganancioso que plantou sementes de morte e colheu a culpa como punição.  
Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 102 minutos
Categorias: Suspense, Drama, Mistério, Thriller
Classificação: 16 anos
Minha Nota: 8,9

Um comentário:

  1. Eu sempre gosto dos filmes que o Thomas Jane trabalha, ele faz papeis marcantes, e esse filme já tive o prazer de vê-lo em trailler mas ainda não assisti ainda, se ele esta na lista da Netflix vou la ver, se é que filme de terror é pouco provável que vou assistir a noite.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo seu comentário!