18/04/2017

Filme: "O Lar das Crianças Peculiares (2016)"

"Há um lugar que vou quando quero ficar sozinha."

"Miss Peregrine's Home for Peculiar Children" foi roteirizado por Jane Goldman, com base no romance de mesmo nome, escrito por Ransom Riggs e contou com a direção do cineasta Tim Burton.

Lançado em 2016, este filme traz todos os elementos estéticos que conhecemos do diretor, tem um visual mais realista sem deixar de lado o tom expressionista.  Burton e Riggs conseguiram produzir um filme híbrido, ou seja, se distancia da obra original e passa a andar nas próprias pernas. Esse fato causou estranheza entre os fãs do livro e acabou desagradando boa parte da crítica. 

Na trama, o adolescente Jacob/Jake Portman (Asa Butterfield), acompanhado de sua supervisora Shelly (O-Lan Jones), encontra seu avô, Abrãao Portman (Terence Stamp), a beira da morte. O garoto passa a ter estranhas visões.
A partir de então, Jacob passa a consultar a psiquiatra Dr. Golan (Allison Janney), onde tem suas visões colocadas em dúvida. No dia de seu aniversário, sua tia Susie (Jennifer Jarackas) lhe entrega o presente que seu avô havia lhe deixado, uma carta de Miss Peregrine, de apenas dois anos antes.
Intrigado, Jacob convence seu pai, Franklin (Chris O’Dowd), a irem ao País de Gales, Lá, eles alugam um quarto no hotel da ilha. O garoto encontra a casa de Miss Peregrine em ruínas por causa de um míssil lançado durante a Segunda Guerra Mundial. 
Repentinamente, algo estranho acontece e Jacob viaja no tempo e conhece Miss Alma LeFay Peregrine (Eva Green), - a Miss Peregrine - que tem o poder de se transformar em um pássaro. Ela lhe explica que vive sempre no dia 3 de setembro de 1943.
Jacob então conhece as crianças peculiares. Emma Bloom (Ella Purnell), que precisa usar sapatos de chumbo para não sair flutuando; Enoch O’Connor (Finlay MacMillan), Olive Abroholos Elephanta (Lauren McCrostie), Millard Nullings (Cameron King), Fiona Frauenfeld (Georgia Pemberton), Bronwyn Buntley (Pixie Davies), Horace Somusson (Hayden Keeler-Stone), Hugh Apiston (Milo Parker), Claire Densmore (Raffiella Chapman) e os gêmeos (Joseph e Thomas Odwell), cada um com suas peculiaridades.
Na casa também vivia Victor Buntley (Louis Davinson), até ser morto por um Hollowgast, grupo liderado por Mr. Barron (Samuel L. Jackson).
Na ilha, Jacob também tem contato com a Miss Esmeralda Alvocet (Judi Dench) e um ornitólogo (Rupert Everett).
As crianças peculiares, como o próprio nome já diz, são especiais. São de um mundo diferente, em que a Segunda Guerra Mundial não consegue tocar com sua violência, porque elas se deslocam no tempo e espaço pela própria condição.
"O Lar das Crianças Peculiares" é um filme de sensibilidade, mesmo que cause estranheza nos primeiros minutos. Para apreciar o filme é importante se desligar do livro, porque não é uma adaptação fiel [aliás, raras adaptações seguem fielmente ao livro de origem], também é necessário entender que os peculiares não são os X-Men, essas crianças possuem poderes, mesmo assim são frágeis e precisam de proteção.
Miss Peregrine não é tão poderosa como imaginávamos, ela pode se transformar em pássaro e até controlar o tempo, mas sozinha é incapaz de proteger os peculiares dos ataques feitos pelos etéreos, criaturas horrendas que tem como única missão: matar as crianças.
"O Lar das Crianças Peculiares" não está entre os melhores trabalhos de Tim Burton, mas não é por isso que deve ser desprezado. O filme tem erros, assim como tem acertos. Alguns espectadores ficaram decepcionados, provavelmente porque criaram muitas expectativas em cima desta adaptação. Eu gostei do que vi. Assistir este filme foi bem mais que um passatempo, embarquei na história e viajei junto com os peculiares para um mundo mágico.
Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 127 minutos
Categorias: Aventura, Fantasia, Drama, Família
Classificação: 12 anos
Minha Nota: 8,8

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conteúdo Correspondente