16/02/2017

Filme: "Kubo e as Cordas Mágicas (2016)"

"Nos transformamos para continuar nossa história em outro lugar. O fim de uma história é simplesmente o início de outra."

Não estou exagerando ao afirmar que "Kubo and the Two Strings" é uma das animações mais lindas que já assisti, tanto no visual quanto na história. A aventura do garotinho Kubo é contada em Stop-Motion que deixa a história ainda mais charmosa. Os detalhes em cada quadro de cena encanta crianças e adultos. Nada passa despercebido, tudo é único e impressionante, cada paisagem deixa o espectador ainda mais vislumbrado. E nessa Era em que a computação gráfica praticamente domina os filmes de animação, saber que existem estúdios e cineastas que se dedicam a técnica artesanal é admirável.

Foi dirigido por Travis Knight, com roteiro de Marc Haimes, Chris Butler e Shannon Tindle, "Kubo and the Two Strings" é uma animação dos estúdios Laika, o mesmo de "Coraline" e "Boxtrolls". 

Lançado em 2016, o filme venceu o BAFTA 2017 na categoria de Melhor Filmes de Animação, também recebeu indicação ao Oscar de Melhor Animação e Melhores Efeitos Especiais e foi indicado como Melhor Filme De Animação no Globo de Ouro.
"Se você precisar piscar, faça isso agora. Pois se você fechar os olhos, mesmo que por um segundo, nosso herói certamente morrerá." É assim começa a história do garotinho Kubo, um pequeno herói que vive uma aventura fantástica em busca de uma armadura mágica.
Logo de inicio nos deparamos com uma mulher sozinha numa pequena embarcação em meio a uma forte tempestade. Ela toca as cordas de shamisen - um instrumento musical - e o mar se abre permitindo sua passagem. No entanto, havia um perigo ainda maior...
Passados onze anos, Kubo, o filho daquela mulher usa o shamisen para contar histórias no vilarejo e conseguir algumas moedas. Com ajuda do instrumento, ele dá vida a pequenos origamis que encenam lendas sobre um destemido samurai e os enormes perigos que ele precisa enfrentar. Contudo, essa lenda é mais real do que ele imagina.
Kubo precisa obedecer certas regras, mas certo dia, por um descuido, ele acaba desobedecendo uma dessas regras e imediatamente sofre as consequências da transgressão.
A partir daí, a jornada de Kubo se mistura com a lenda que ele conta no povoado, e ele precisa sair em busca de uma armadura mágica para tentar se proteger de temidos vilões.
O garotinho então conta com a ajuda de dois companheiros inusitados: uma macaca tagarela e um besouro desmemoriado mas com uma excelente pontaria.
A fotografia do filme é tão impressionante que em determinados momentos fica difícil acreditar que seja Stop-Motion, mas é sim, é um trabalho artesanal cuidadoso e requintado. A paleta de cores também chama atenção, em vários pontos da narrativa a história é passada apenas pelas cores. Vemos os tons de amarelo transmitem a energia e a alegria das pessoas, o branco azulado da neve mostra o isolamento e a melancolia de se sentir abandonado e com frio e a escuridão opressora do mar ajuda a esconder perigos.
Além da fotografia, o roteiro também é ótimo, mostra aquilo que deve ser mostrado nos momentos certos dando brechas ao espectador para descobrir os segredos nos momentos precisos. Um detalhe extremamente importante é que "Kubo e as Cordas Mágicas" é um filme de animação de um estúdio americano que usa um roteiro original com inspirações japonesas. Antes de assisti-lo não li detalhes do filme, e enquanto assistia pensava que fosse uma animação japonesa. Fiquei surpresa com a descoberta.
"Kubo e as Cordas Mágicas" é um filme fácil e difícil ao mesmo tempo, pois aborda aspectos da humanidade que não são comumente vistos em animações. Sabemos que humanos são corruptíveis, são imperfeitos e podem tomar decisões erradas e egoístas, mas também podem trazer alegrias inigualáveis, e é exatamente isso que acompanhamos durante toda a trama.
"Kubo e as Cordas Mágicas" é uma das animações mais incríveis dos últimos anos. Com cenários que beiram a perfeição e uma história sensível, não será difícil o espectador (até os bem jovens) se verem contemplando a beleza filosófica da obra ao mesmo tempo questionando sobre quem nós somos, a forma de encararmos o mundo e a sociedade à nossa volta. Animação altamente recomendável a todos, sem distinção de públicos.
Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 101 minutos
Categorias: Animação, Aventura, Família
Classificação: Livre
Minha Nota: 10,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário