19/02/2017

Filme: "Até o Último Homem (2016)"

"Por favor Deus, ajude-me a salvar mais um."

Dificilmente um filme sobre guerra passa despercebido ao meu olhar por diversos motivos, mas citarei dois que considero fundamentais: primeiro por ser um gênero que apresenta muitas histórias verídicas e segundo por mostrar o lado mais cruel do ser humano. No entanto, "Hacksaw Ridge" chamou minha atenção justamente por mostrar o lado mais bonito de um ser humano. Este filme só comprovou algo que acredito verdadeiramente, quem tem coração bom jamais será corrompido pelas coisas mundanas.

Lançado em 2016 no Festival de Veneza, filme foi dirigido com maestria por Mel Gibson, com roteiro escrito por Andrew Knight e Robert Schenkkan sendo inspirado na história real de Desmond T. Doss, o primeiro objetor [alguém que reivindica o direito de recusar o serviço militar] de consciência na história dos Estados Unidos a receber a Medalha de Honra do Congresso.
Desmond T. Doss
"Hacksaw Ridge" recebeu indicações ao Oscar nas categorias de Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem e Melhor Edição. Também recebeu indicações ao BAFTA nas categorias de Melhor Ator, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Cabelo & Maquiagem e Melhor Som. Foi indicado ao Globo de Ouro nas categorias de Melhor Filme de Drama, Melhor Direção e Melhor Ator. Venceu 9 das 13 indicações que recebeu no AACTA Awards , além de receber várias indicações em outros eventos importantes do cinema.
A trama gira em torno do jovem Desmond Doss (Andrew Knight), um rapaz adventista que sonhava em ser médico do exército. Entretanto, para realizar seu sonho, ele precisava fazer com que o exército dos Estados Unidos, em plena ofensiva no Pacífico na Segunda Guerra Mundial, aceitasse um soldado que, por conta de sua orientação religiosa, se recusa a utilizar armas de qualquer natureza.
Na primeira parte do filme, a trama se aprofunda no desenvolvimento do protagonista com uma grande riqueza de detalhes. Acompanhamos a conturbada relação com o pai, o veterano da Primeira Guerra, Tom Doss (Hugo Weaving). O momento que Desmond descobre sua vocação, seu primeiro contato com Dorothy (Teresa Palmer), que se tornaria sua esposa com a qual ele viveu até a morte dela, em 1991.
Durante o período de treinamento no exército, Desmond mostra grande resiliência, tanto para superar a dureza dos treinamentos quanto para enfrentar as reações de todos a seu redor contra suas convicções ideológicas e religiosas. 
Determinado a seguir suas convicções, Desmond se recusou a portar armas durante todo o conflito, acreditando que seu dever não deveria tirar vidas, mas sim salvá-las ao atuar como médico militar. No segundo e terceiro ato, a trama concentra-se na sangrenta batalha da cordilheira de Hacksaw, em Okinawa, em 1945.
A história de Desmond Doss é inspiradora, quase inacreditável, pois o rapaz conseguiu salvar a vida de 75 soldados americanos, e sua bondade foi ainda mais longe, ele ajudou alguns soldados inimigos que encontravam-se feridos. Eu não conhecia a história de vida dele, mas após assistir o filme procurei saber um pouco mais, e passei a admirá-lo profundamente. Desmond Doss foi e sempre será um exemplo de ser humano, sua integridade e determinação me deixou ainda mais confiante para seguir adiante segundo minhas convicções.
Numa narrativa simples, "Até o Último Homem" mostra um grande Herói de Guerra que não tirou a vida de nenhum soldado inimigo, que ao invés de usar armas para matar, usou sua força de vontade para ajudar os feridos. O ator e cineasta Mel Gibson é conhecido pela violência extrema de seus trabalhos anteriores, e aqui não é diferente, as cenas de guerra são inacreditáveis e muito reais, os confrontos intermináveis deixam qualquer espectador numa pilha de nervos, é desesperador ver soldados caminhando por cima de corpos mutilados. Vemos diante de nossos olhos o horror enfrentado por aqueles que lutaram na Grande Guerra.
"Até o Último Homem" é um épico de guerra impressionante, indispensável para os fãs do bom cinema Sem dúvida é um dos melhores filmes do gênero, e Mel Gibson foi sábio ao encerrar seu filme com depoimentos de Desmond e de outros membros do exército. Recomendo para todos sem ressalva, vale cada minuto assistido.
Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 139 minutos
Categorias: Guerra, Histórico, Drama
Classificação: 16 anos
Minha Nota: 10,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário