12/01/2017

Filme: ''Loving (2016)''

"Podemos perder as pequenas batalhas e ganhar a grande guerra."

O premiado "Loving" é um filme intimista, que revela suas delicadezas através dos silêncios. Que mesmo contido transborda intensidades. Era um dos filmes que eu mais aguardava em 2016, e após assisti-lo posso afirmar que valeu a espera, o filme é espetacular. Claro que há gostos e gostos, muitos dizem que o filme é contido, que esperavam mais do cineasta Jeff Nichols e dos protagonistas, mas eu vejo a obra de outro ângulo, a sutileza dessa história real é contada de maneira tão sublime que atinge pontos de excelência absoluta justamente por ter uma narrativa limpa.

Lançado em 2016, "Loving" concorreu o Palme d'Or no Festival de Cannes, também recebeu indicações no Globo de Ouro.

O filme conta a história real do casal Loving, ambos viveram uma linda história de amor, considerada proibida pelas autoridades do Estado da Virgínia, no EUA. 
Em 1958, auge dos conflitos raciais nos Estados Unidos, Richard (Joel Edgerton) e Mildred (Ruth Negga) decidem se casar escondido das autoridades do estado da Virgínia, onde moravam, e onde o casamento inter-racial era proibido por lei. 
Apaixonado, o casal decide então se casar em Washington, porém, quando retornam à Virgínia, Richard e Mildred recebem voz de prisão dentro da própria casa, e são mandados para a cadeia pelo ato de se casarem.
Começa então uma longa luta do casal por seus direitos civis, numa trajetória sempre marcada pelo preconceito, pela intolerância, e pelo imenso amor que sentem um pelo outro.
Como já mencionei, "Loving" tem causado bastante estranheza no público, geralmente espera-se que as pessoas que lutam por uma causa sejam mais comunicativas, e vemos aqui justamente o contrário. Richard é completamente introvertido, fala pouco e quase nunca mostra um sorriso. Mildred não é muito diferente, muito tímida e fala quase sempre olhando para o chão. E foi exatamente essa peculiaridade que chamou minha atenção, um amor tão intenso que foi capaz de mudar a constituição americana, poderia sim ser introspectivo e ainda assim transbordar sentimentos.
"Loving" é um filme extremamente relevante por ter sido ambientado em um momento delicadíssimo da história americana. A competência do trio Jeff Nichols, Joel Edgerton e Ruth Negga merece aplausos, em nenhum momento a produção força o choro fácil, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas pelo casal e retratadas no filme. Ficamos com um nó na garganta, uma revolta que vai crescendo a medida que vamos acompanhando o jogo de absurdos no qual o casal é arremessado, que continuamente passam a ser presos, perseguidos e ameaçados pelas autoridades por simplesmente se amarem e não serem da mesma raça. 
Foto real do casal Loving
Além da direção competente e das atuações sublimes, vale destacar a a extraordinária trilha sonora é sutil, nada intrusiva, aparecendo sempre como complemento e a fotografia magnífica que faz o espectador desejar entrar dentro do filme. 
"Loving" é um filme belíssimo, histórico, tocante e indispensável. Uma história real que evidência o companheirismo, ressalta o respeito mútuo, luta pelo amor livre de qualquer preconceito e nos deixa com uma vontade imensa de viver um amor assim, forte e verdadeiro. Recomendo!
Casal Loving
"Sinto falta dele. Ele cuidou de mim." (Mildred Loving)

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 123 minutos
Categorias: Biografia, Drama, romance
Classificação: 12 anos
Minha Nota: 10,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário