06/10/2016

Filme: "Melhor É Impossível (1997)"

"Você me faz querer ser um homem melhor."

"As Good as It Gets" é um filme com alma e coração. Apresenta uma história sensível, que consegue emocionar e divertir o espectador sem apelar em nenhum momento.

Dirigido por James L. Brooks, e escrito por ele ao lado de Mark Andrus, "As Good as It Gets" foi sucesso de bilheteria em 1997, ano de lançamento. Recebeu vários prêmios importantes do cinema, incluindo o Oscar 1998 nas categorias de Melhor Ator e Melhor Atriz. Também recebeu indicações nas categorias de Melhor Filme, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Roteiro Original, Melhor Trilha Sonora e Melhor edição.

O filme narra o cotidiano de Melvin Udall (Jack Nicholson), um romancista de sucesso que mora em Nova Iorque. Ele sofre de transtorno obsessivo compulsivo (TOC), que aliado à sua misantropia e preconceitos, o isola de seus vizinhos e de qualquer outra pessoa em seu apartamento em Manhattan.
Ele faz questão de atormentar o vizinho homossexual Simon (Greg Kinnear) e exige ser sempre atendido pela mesma garçonete no restaurante onde almoça todos os dias. A garçonete é Carol (Helen Hunt), uma mãe solteira que se desdobra para cuidar do filho, que sofre de grave doença respiratória.
Certo dia, Simon, o vizinho de Melvin, é internado em um hospital devido se espancada após sua casa ser assaltada. E Melvin é forçado a cuidar de Verdell, o cachorro de estimação de Simon.
Apesar de Melvin odiar o cachorro, ele acaba criando laços de amizade com o animal à medida que vai se apaixonando pela garçonete. Quando Simon sai do hospital, a vida dele, de Melvin e Carol se misturam de uma maneira deliciosa de ver.
Temos aqui uma história bastante simples, mas que ganha força à medida que os personagens vão crescendo dentro da trama. O elenco fez toda a diferença nesta comédia romântica e dramática ao mesmo tempo. As performances simultaneamente divertidas e tocantes dos personagens hipnotizam o espectador. Jack Nicholson está excepcional (como sempre), e aqui ele da vida a um personagem escroto, totalmente empregando de preconceitos. Ele destila seu veneno em boa parte das falas, e poderia tornar-se ainda mais irritante por sofrer de TOC (transtorno obsessivo-compulsivo), o que faz com que ele sempre sente no mesmo lugar da lanchonete, feche a porta do apartamento cinco vezes, e por aí vai... Mesmo assim ele conquistou a empatia do público.
Helen Hunt também está incrível no papel de uma mãe solteira que precisa trabalhar e cuidar do filho que sofre com fortes crises de asma. O espectador acompanha a volta da felicidade para a vida desta mulher tão sofrida. Greg Kinnear se destaca no seu papel com algumas das cenas mais emocionantes do filme. E Cuba Gooding Jr. (Frank) nos diverte com seu personagem engraçado e falastrão. E não podemos esquecer do adorável cãozinho Verdell.
Por isso reafirmo que o segredo do sucesso de "Melhor É Impossível" está no elenco de peso. Além das atuações excelentes do elenco, merece ser destacada a excelente direção do cineasta James L. Brooks. Os enquadramentos perfeitos ressaltam ainda mais a atuação individual.
E embora "Melhor É Impossível" destaque, de maneira cômica, o TOC de Melvin, o roteiro consegue mostrar os pequenos transtornos dos outros personagens, deixando a reflexão de que olhando de perto ninguém é normal.
Há quem diga que é um filme previsível. Talvez seja. Entretanto, consegue cumprir com seu papel brilhantemente, deixando boas reflexões, e no final você tem absoluta certeza de que o título brasileiro, "Melhor É Impossível", nunca soou tão perfeitamente.
Ótimo filme que vale a pena ser visto e revisto. Gostei e recomendo.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 139 minutos
Categorias: Comédia, Romance, Drama, Clássico
Classificação: Livre
Minha Nota: 10,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conteúdo Correspondente