27/09/2016

Filme: "Los Angeles - Cidade Proibida (1997)"

Geralmente, começo a postagem com uma frase marcante do filme em questão, só que no caso do filme "L.A. Confidential" não foi apenas uma frase que chamou minha atenção, mas um texto inteiro narrado pelo ator Danny DeVito , que aparece enquanto rola os créditos iniciais.

"Venha para Los Angeles! O sol brilha, as praias são amplas e convidativas, e os laranjais se estendem até perder de vista. Há empregos de sobra, e a terra é barata. Todo trabalhador pode ter sua casa própria e, dentro de cada casa, uma família feliz, cem por cento americana. Você pode ter tudo isso e, quem sabe… você pode até ser descoberto, virar um astro de cinema… ou pelo menos ver um em pessoa. A vida é boa em Los Angeles… é o paraíso na Terra. Ha ha ha ha. Pelo menos é isso que dizem, porque estão vendendo uma imagem. Eles estão vendendo nos filmes, no rádio, na televisão. No show de sucesso 'Badge of Honor' (distintivo de honra), os tiras de L.A. andam sobre a água, enquanto mantêm a cidade livre de bandidos. É, você poderia pensar que este lugar é o Jardim do Éden. Mas há problemas no paraíso."

A história do filme se passa na Los Angeles dos 50, uma cidade atrativa por causa dos astros do cinema e completamente corrompida pela corrupção. Este neo-noir traz de volta as histórias dos detetives cínicos, das femme fatales e da decadência urbana que marcou as décadas de 40 e 50 através dos film-noir. Depois de assisti-lo me perguntei porque demorei tanto tempo para ver essa obra incrivelmente envolvente.
Lançado em 1997, "L.A. Confidential" contou com a direção de Curtis Hanson, o roteiro foi escrito pelo próprio Hanson em parceria com Brian Helgeland e baseado no livro homônimo de James Ellroy. Conquistou diversos prêmios importantes do cinema, inclusive o Oscar 1998 nas categorias de Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Roteiro Adaptado. Também recebeu indicações nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Edição, Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia, Melhor Mixagem de Som e Melhor Trilha Sonora. É um filme aclamado pela crítica e adorado pelo público.
Los Angeles, início dos anos 50. É véspera de Natal, vários policiais são flagrados pela imprensa agredindo prisioneiros, gerando uma investigação que leva o policial Ed Exley (Guy Pearce) a ser promovido, justamente por delatar seus companheiros de profissão.
Diante dos fatos, o policial Bud White (Russell Crowe) e o detetive Jack Vincennes (Kevin Spacey) acabam afastados de suas funções. Entretanto, todos eles terão seus caminhos cruzados numa investigação que envolverá o alto escalão policial, incluindo o capitão Dudley (James Cromwell) e uma prostituta que mais parece uma estrela de cinema, Lynn (Kim Basinger).
Calmamente, o filme vai nos apresentando os personagens e definindo as relações entre eles, sem decair em nenhum momento, pelo contrário, a história avança firmemente em uma narrativa limpa e elegante. Em nenhum momento o espectador se sentirá deslocado, sabemos que são três protagonistas, três detetives do Departamento de Polícia de Los Angeles, com personalidades bem distintas entre si. Além deles, há mais de uma dezena de personagens que desempenham papéis importantes nessa trama intrincada, recheada de detalhes misteriosos e cadáveres que surgem inesperadamente.
"Los Angeles - Cidade Proibida" surge como um noir moderno, trazendo praticamente todas as principais características do gênero. Temos aqui: crime movendo a narrativa, as cenas predominantemente noturnas, os personagens ambíguos e a loira fatal. Infelizmente, o filme não conseguiu ressuscitou este que é um dos gêneros mais interessantes do cinema norte-americano, e um dos meus preferidos.
É um filme impecável em todos os aspectos. Apresenta uma história brilhantemente sórdida e com personagens não apenas interessantes, mas perfeitamente coerentes com a cidade que é um luxo na aparência mas um lixo no aspecto moral. Algumas sequências são inesquecíveis incluindo momentos ousados, outros tensos e alguns cômicos. Concordo plenamente quando os críticos se referem à "Los Angeles - Cidade Proibida" como uma orquestra inspirada executando uma sinfonia complicada, onde todas as notas estão no seu devido lugar, e a melodia flui naturalmente e sem esforço. 
Resumindo, "Los Angeles - Cidade Proibida" é uma obra-prima excepcional que comprova que o gênero noir ainda continua existindo e resistindo o passar dos anos. E que surjam mais obras desse patamar para apreciarmos.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 138 minutos
Categorias: Mistério, Policial, Drama, Film-Noir
Classificação: 18 anos
Minha Nota: 10,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário