20/09/2016

Filme: "A Espuma dos Dias (2013)"

"São as coisas que mudam, não as pessoas."

Ao assistir "L'écume des jours" esteja ciente que adentrará num universo mágico, onde tudo é possível. 

Certamente, este filme provocará um estranhamento inicial nos espectadores mais desavisados, pois as referências ao surrealismo são gritantes. Dividido em duas partes, a primeira é cheia de cores, tudo alegre e esplendoroso, onírico como um sonho, já a segunda parte é trágica, saímos das cores vibrantes e adentramos num mundo composto apenas pelo preto e branco, que apesar de lindo é sombrio, se assemelhando aos pesadelos.

Este filme francês foi dirigido por Michel Gondry, com roteiro escrito por ele em parceria com Luc Bossy e é uma adaptação do romance homônimo escrito por Boris Vian, publicado em 1947.
Na trama, Colin (Romain Duris) é um rapaz rico e despreocupado, que nunca precisou trabalhar. Bastante tímido, ele nunca teve sucesso com as mulheres, até ser apresentado a Chloé (Audrey Tautou) durante uma festa. Colin encontra nela algo que o completa e isso faz com que ele comece a fazer planos para o futuro.
Apesar de um primeiro encontro desastroso, os dois se apaixonam e se casam. O casal está sempre cercado pelos amigos Nicolas (Omar Sy), um cozinheiro talentoso, oChick (Gad Elmaleh), um intelectual pobre e fascinado pelo filósofo Jean Sol-Partre, e a extrovertida Alise (Aïssa Maïga).
Os dias do casal são repletos de felicidade. A convivência a dois proporciona a Colin uma felicidade que ele nunca havia experimentado. No entanto tudo começa a desabar depois que Chloé recebe o diagnóstico de uma grave doença que, silenciosamente, tomara o interior de seu peito. Ela foi diagnosticada com uma flor de lótus crescendo dentro do seu pulmão.
Rapidamente o amor idealizado e os planos para o futuro dão lugar a uma sensação de que a vida acabara de entrar em uma contagem regressiva. O tratamento exige o uso de diversos medicamentos e a aplicação de centenas de flores, levando Colin à falência, e a amizade do grupo acaba entrando em crise.
A partir daí a fragilidade dos planos de Colin fica evidente à medida que a doença de sua esposa se agrava. Vamos acompanhando o definhamento de Chloé através de metáforas visuais que nos conduzem a uma experiência totalmente incomum. Aqui, o absurdo deixa de ser novidade e passa a ser encarado com o olhar da repetição, que pouco a pouco lhe transforma em algo trivial, quase banal.
"A Espuma dos Dias" tenta transmitir de maneira singela, uma mensagem sobre o aceitamento diante da morte e o medo de a vida perder seu brilho quando uma pessoa querida se vai ou se prepara para ir. Acredito que o filme conseguiu realizar seu feito, narrando de uma maneira fantástica a incapacidade que temos de sustentar a motivação quando a vida prepara suas peripécias proporcionadas.
Resumindo, "A Espuma dos Dias" é a história de uma tragédia anunciada. Desde o início da trama sabemos que Chloé está condenada e o que vamos ver é sua morte chegando lentamente. No entanto, o que mais surpreende neste filme é que não vemos apenas a morte da personagem, mas a decomposição de tudo a sua volta, um lindo sonho que vai aos poucos se transformando em um terrível pesadelo.
"A Espuma dos Dias" não é nenhuma obra-prima, mas é um filme muito bonito visualmente que encanta e assusta, e vai além do universo surrealista. Não é um filme doloroso, daqueles que nos deixam devastados emocionalmente, mas instiga a pensar sobre os acasos que a vida teima em nos oferecer.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 131 minutos
Categorias: Comédia, Drama, Fantasia, Surrealismo, Indie
Classificação: 14 anos
Minha Nota: 8,8

Nenhum comentário:

Postar um comentário