23/08/2016

Filme: "A Morta-Viva (1943)"

"Tudo parece bonito porque você não entende."

Bem antes de George Romero produzir o clássico "A Noite dos Mortos Vivos" , já havia filmes de zumbis no cinema, e o clássico "I Walked With a Zombie", lançado em 1943 é a prova disso. Neste filme, os mortos-vivos não saem de suas covas por causa da radiação, mas, através de rituais de vodu, ou algo semelhante, desde que a crença fosse de origem afro. 

"I Walked With a Zombie" faz parte da safra produzida por Val Lewton para a RKO Radio Pictures, o clássico noir "Sangue de Pantera" também faz parte dessa safra de filmes, ambos também dirigidos por Jacques Tourneur. Em 2007, o filme foi escolhido pela Stylus Magazine como o quinto melhor filme de zumbis de todos os tempos

De acordo com as leis brasileiras, o filme encontra-se em domínio público. Está disponibilizado no meu perfil no VK para quem desejar assistir online ou fazer download.
O filme começa com uma narração em off: "Eu caminhei com um zumbi…". Em seguida, mostra enfermeira canadense Betsy Connell (Frances Dee) sendo contratada pelo fazendeiro Paul Holland (Tom Conway) para cuidar de sua catatônica esposa.
Betsy vai morar na ilha e começa a entender a rotina disfuncional que envolve a família Holland, desde o amargo e desiludido Paul, passando por seu irmão alcoólatra Wesley Rand (James Ellison) e a chegando até a dominadora matriarca Sra. Rand (Edith Barrett), 
E ao entrar em contato com os empregados da fazenda, a enfermeira começa a ter pistas do motivo da catatonia de Jessica (Christine Gordon), esposa de Paul. Betsy descobre que Jessica e Wesley estavam apaixonado, sendo que a mesma adoeceu pouco antes de ambos tentarem fugir juntos.
Enquanto o médico da família aposta na teoria de uma rara febre tropical, os nativos insistem na ideia de vodu e que ela foi transformada em um zumbi. Obcecada com a ideia de curar Jessica, a enfermeira decide levá-la para o curandeiro local.
No caminho até o local da reunião dos nativos, Betsy se depara com a assustadora figura de Carrefour (Darby Jones), o zumbi local de olhos arregalados e expressão sinistra. Além do mais, a enfermeira terá muitas surpresas com as revelações envolvendo os próprios Holland/Rand.
"A Morta-Viva" é um filme de terror poético, perfeito para quem procura o terror à moda antiga, onde tudo é sugerido mas nada revelado. É um filme de zumbis bem diferente do que estamos acostumados a ver, visualmente é lindo, a fotografia em P&B cria momentos mágicos, outros assustadores, a trilha sonora (ou falta dela) deixa o clima ainda mais tenso. Destaco a cena do canavial, com momentos surreais que nos remete há um sinistro conto de fadas ou um belo pesadelo. Ainda tem o zumbi, aqueles olhos esbugalhados causaram em mim um misto de medo, pavor e curiosidade. Sem dúvida, é uma das figuras mais marcantes do cinema de horror.
"A Morta-Viva" é um clássico de fundamental importância para o gênero do horror/terror, que merece ser apreciado por todos os fãs do gênero.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 69 minutos
Categorias: Terror, Fantasia, Clássico, Domínio Público
Classificação: 12 anos
Minha Nota: 9,7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conteúdo Correspondente