02/05/2016

Filme: "Sin City - A Cidade do Pecado (2005)"

"Um velho morre. Uma garota vive. Uma troca justa."

Chamar "Sin City" de adaptação chega a ser uma ofensa, este filme é uma verdadeira Motion Comic animada. Cada plano, cada diálogo, cada frase de efeito, absolutamente tudo foi extraído da HQ de Frank Miller. O cineasta Robert Rodriguez  rodou toda a produção em Croma-keys, ou seja, com fundos verdes que foram substituídos por tons de preto e branco. Assim como nos quadrinhos, a cor aparece para dar relevância à história. Por exemplo: vestido vermelho ou gotas de sangue pelo rosto e corpo; amarelo em determinado personagem ou cor de cabelo, olhos azuis ou verdes, entre outros detalhes ali e acolá.

Lançado em 2005, só recentemente assisti o filme e, posso dizer que seria impossível não gostar deste HQ em movimento, sua atmosfera Noir é diferente de tudo que já havia visto. Tem o charme dos Film-Noir da década de 40 misturado à sensualidade e violência sem censura do século XXI.

O filme é dividido em três plots (quatro, se considerarmos a introdução e o prólogo) e cada história traz grandes nomes hollywoodianos.

1ª História: "The Hard Goodbye"

Acompanhamos a saga de Marv (Mickey Rourke), um grandalhão ex-criminoso em busca de vingança pela morte da prostituta Goldie (Jamie King).
Goldie proporcionou a única noite de amor que Marv teve na vida. Ao saber da sua morte, ele move céu e inferno para descobrir quem foi o responsável por ter tirado aquela "deusa com perfume de anjo", como ele a chama, e sua vingança será impiedosa e brutal.
2ª História: "The Big Fat Kill

Conta a história de Dwight (Clive Owen), um homem ressentido com o amor e que está vivendo um momento delicado de sua vida cuja está entregue ao álcool e às mulheres. Ao conhecer Shelley (Britany Murphy), uma garçonete que faz o estilo de femme fatale, Dwight vive uma série de infortúnios em sua caçada a Jackie-Boy (Benício Del Toro), o homem que atormentava a paz de Shelley.
O que é de início um caso passional, acaba gerando um possível tormento a Gail (Rosario Dawson) e as garotas da Cidade Velha. (Neste segmento está a divertida cena filmada por Quentin Tarantino em que Dwight e Jackie Boy travam um diálogo bizarro.)
3ª História: "That Yellow Bastard

Dividida em duas partes, é a mais violenta das três histórias. Nela conhecemos a história de Hartigan (Bruce Willis), o único policial honesto de Basin City e que está prestes a se aposentar. No entanto, Hartigan tenta impedir que o filho pedófilo de um influente político local faça mais uma vítima. Após conseguir salvar Nancy (Makenzie Vega) das garras deste assassino vai parar atrás das grades em detrimento de manipulação do pai do maníaco.
Após 8 anos, Hartigan ganha a liberdade, reencontra Nancy (Jessica Alba) e se vê na necessidade de proteger Nancy e coloca sua vida em risco novamente.
Das três histórias, "That Yellow Bastard" é a minha preferida, só não gostei do desfecho, sei que em filmes violentos não é permitido se apegar aos personagens, mas foi inevitável não sentir empatia por Hartigan.
"Sin City - A Cidade do Pecado" é um espetáculo visual, mas não é um filme para todos os públicos. Passa bem longe de ser um blockbuster de entretenimento, para a grande 'massa' pode ser difícil se identificar com a violência no filme. Além de ser apresentado de um modo estilizado, cartunesco; algo pouco aceito do grande público. Porém, foi muito bem aceito pelos apreciadores desta arte inovadora (com direito a sangue branco ou amarelo e muita violência gratuita).
Voltando a comentar sobre a fotografia em Croma-key, o diretor Robert Rodriguez foi um dos primeiros a utilizá-la não como artifício, mas como linguagem. Esse estilo usado move toda a narrativa, além de colocar o espectador diante do universo corrupto e frio que é Basin City, a cidade onde os contos de Sin City se passam.
"Sin City - A Cidade do Pecado" é uma obra que já nasceu clássica. Sensual, cruel e engraçado, este filme beira a perfeição. Um Noir moderno que mostra o submundo de uma cidade corrupta, onde transitam político corruptos, assassinos sanguinários, policiais desonestos e mulheres fatais. E nós, meros espectadores, somos cativados por todos eles, torcemos pelos mocinhos e até pelos bandidos, por mais violentos que eles sejam.
Enfim, apesar de ser uma experiência incomparável, recomendo "Sin City - A Cidade do Pecado" apenas para pessoas que aguentam assistir cenas de violência extrema, mesmo estilizadas, são cenas fortes.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 124 minutos
Categorias: Policial, Thriller,
Classificação: 16 anos
Minha Nota: 10,0