11/03/2016

Filme: "Boa Noite, Mamãe (2014)"

"- O Lukas também quer suco! - Se ele quiser, ele que peça!"

"Ich seh, Ich seh" é um filme europeu do gênero de suspense/terror que possui um ritmo não-habitual para quem está acostumado com os suspenses hollywoodianos, a primeira metade do filme é totalmente inerte, por isso muitos espectadores estão considerando-o como um filme lento, até entediante, porém, da metade para o fim se intensifica de forma surreal. Posso dizer que este filme não irá provocar arrepios de pavor, mas vai te deixar incomodado e inquieto quando ocorrer a revelação, mostrando onde se encontrava toda a insanidade desta família. O lançamento do filme aconteceu em 2014 e contou com a direção da dupla Severin Fiala e Veronika Franz.

É verão, Lukas (Lukas Schwarz) e Elias (Elias Schwarz) são gêmeos de 9 anos e brincam felizes na sua casa de campo, correm no milharal do quintal e se jogam no lago ao lado da casa.
Ao mesmo tempo, eles esperam o retorno da mãe (Susanne Wuest) que encontrava-se ausente para fazer cirurgias plásticas de reconstrução da face devido um grave incêndio que enfrentou.
Quando ela finalmente volta, os garotos a acham estranha. Ela não é mais a mesma, e não estamos falando das ataduras e faixas que cobrem seu rosto. Severa e distante, ela fecha a família para o mundo exterior.
Lukas e Elias começam a duvidar que esta mulher que encontra-se na casa deles é realmente a mãe, então, os meninos dão inicio a uma busca para desvendar o mistério que ali se instalou.
Como já cite acima, "Boa Noite, Mamãe" foge dos macetes usuais que estamos acostumados a ver nos filmes hollywoodianos, é um filme bastante lento que se desenvolve sem a menor pressa, e assim nos coloca dentro das situação mostradas no filme, num verdadeiro exercício de suspense psicológico. 
Ao longo do filme, recebemos muitas referências, o próprio trailer já nos entrega o principal mistério, será que aquela mulher é realmente a mãe deles? Porém, a partir daí surgem inúmeros detalhes que somente os mais atentos vão perceber, e no momento em que a verdade é revelada, todas as cenas estranhas começam a fazer sentido. A surpresa é um choque para os mais desatentos, confesso que não esperava por aquele final, enquanto assistia, imaginava mil possibilidades, menos a verdadeira.
E como o filme gira em torno dos gêmeos, só enxergamos a realidade pelos olhos deles, por isso ficamos desorientados no momento das torturas, afinal, só estamos vendo um lado do prisma. As crianças são adoráveis e a mãe é uma criatura medonha, que mesmo após retirar as faixas do rosto, não desenvolvemos empatia, nem compaixão. 
"Boa Noite, Mamãe" é o tipo de filme que eu gosto, vai se desenvolvendo lentamente, sem grande clímax, dando espaço para nossa imaginação criar inúmeras possibilidades, até que o mistério é desvendado. E por incrível que pareça, após descobrirmos toda a verdade, é impossível controlar a vontade de rever e captar os todas as dicas que nos são dadas durante os 95 minutos do filme.
Por fm, em "Boa Noite, Mamãe" a linha entre o que é 'previsível' e 'proposital' é comprida, e quanto mais você desvenda as dicas, mais misterioso e genial ele fica. Não chega a ser terror, porém, foi um dos suspenses mais inquietantes que já assisti, senti desconforto em várias cenas e a revelação da verdade me deixou com um gosto amargo na boca.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 99 minutos
Gênero: Terror, Drama, Mistério, Espiritualista
Classificação: 16 anos
Minha Nota: 9,6

Nenhum comentário:

Postar um comentário