13/02/2016

Filme: "Sicario: Terra de Ninguém (2015)"

"Você não sobreviverá aqui, você não é um lobo. Esta é uma terra de lobos agora."

"Sicario" não é o primeiro filme a abordar o narcotráfico, mas é um dos melhores sobre o tema. Recheado de tensão e cenas fortes, consegue provocar vários questionamentos no espectador sobre ética e princípios morais.

Com roteiro assinado por Taylor Sheridan e direção competente do canadense Denis Villeneuve, o filme concorre ao Oscar 2016 nas categorias de Melhor Trilha Sonora, Melhor Fotografia e Melhor Edição de Som.

Após perder alguns agentes do FBI numa explosão proposital causada na cena de um crime em Phoenix, a agente Kate Macer (Emily Blunt) é convidada pela CIA a participar de uma missão em El Paso que pode levá-la ao chefe do cartel Mexicano, também responsável pela morte dos seus colegas.
Ao aceitar a missão, Kate acaba sendo levada a Juárez, no México, para captar um informante que pode saber onde o chefe do Cartel está.
Esta missão é chefiada por Matt (Josh Brolin) e Alejandro (Benicio Del Toro), que não passam nenhuma informações sobre o que está acontecendo a ela, nem o fato de a levarem ao México em vez de El Paso.
Toda essa situação deixa a agente confusa e irritada, Matt e Alejandro mostram um comportamento que Kate não está habituada e considera abusivo por parte da CIA.
Durante sua estadia no México, Kate encontra uma cidade onde pessoas nus decapitadas são penduradas debaixo de pontes e carros armados os perseguem para tentar matá-los, a agente federal então volta a sua sede para perguntar que tipo de mundo é aquele e porque ninguém está fazendo nada em relação a fronteira.
Entretanto, quanto mais ela faz perguntas, menos respostas obtém. Com isso, Kate passa a não possuir nenhum poder sobre o que acontece ao seu redor, fazendo com que ela pergunte a si mesma o que está fazendo lá e como sua presença na operação vai fazer com que ajude a CIA a encontrar o chefe do Cartel.
"Sicario: Terra de Ninguém" é um filme chocante, mas também traz a tona uma relevante discussão sobre como as autoridades agem para punir os piores tipos de bandidos. Aqui, acompanhamos a rotina de uma terra sem lei, Juárez, no méxico, no qual policiais corruptos lidam com o tráfico de forma conivente e os traficantes, a fim de demonstrar poder, penduram seus desafetos esquartejados nos viadutos que cortam a caótica cidade. Uma realidade constante na vida dos moradores, que a sociedade tapa os olhos para não ver e a mídia evita abordar o tema por ter se tornado algo banal. 
Filme tenso do início ao fim que provoca discussões sobre moralidade, leis e o que é certo e errado nesta terra sem lei. A tensão é tanta que você sente que vai explodir a qualquer momento, e explode. Nos deparamos com personagens detestáveis que burlam a lei para obterem favores. Vemos soldados armados indo para uma guerra, mas aí nos perguntamos: "Pra que tudo isso? se já sabemos que o problema das drogas continuará. Fato que fica evidente na última cena do filme. Nesta cena não vemos sangue, nem mortes, mas é amarga e dolorosa de se ver.
"Sicario: Terra de Ninguém" é um filme pesado, mas necessário. Vez em outra, nós precisamos nos deparar com essa realidade rotineira na vida de tantas pessoas. Enfim, é um filme de peso, com valor reflexivo, excelente trilha sonora, roteiro preciso, direção competente e um trio de atores fenomenais. Vale a pena assisti-lo.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 121 minutos
Gênero: Ação, Drama, Policial
Classificação: 16 anos
Minha Nota: 9,4

Nenhum comentário:

Postar um comentário