04/02/2016

Filme: "O Regresso (2015)"

"Eu não tenho medo de morrer. Eu já estou morto."

Como apreciadora do bom cinema, posso garantir que ao assistir "The Revenant" eu tive uma das maiores experiências sensoriais de toda a minha vida. Fui sugada para dentro do filme e por 156 minutos acompanhei, ou melhor, vivenciei uma história impressionante de vingança.

Baseado na obra homônima de Michael Punke e roteirizado pelo próprio Alejandro González Iñárritu (diretor do filme) em parceria com Mark L. Smith, o filme mostra a história real do famoso explorador Hugh Glass, que após escapar dos indígenas durante uma expedição no interior dos EUA, é atacado por um urso e abandonado como morto pelos membros de sua equipe.

Lançado em 2015, o filme recebeu indicações ao Oscar 2016 nas categorias de Melhor Filme, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Mixagem de Som, Melhor Direção de Arte,  Melhor Figurino, Melhor Maquiagem, Melhor Edição e Melhores Efeitos Visuais. Ganhou nas categorias de Melhor Diretor, Melhor Ator e Melhor Fotografia. E foi indicado a inúmeros outros prêmios importantes, ganhando praticamente todos. Por isso garanto, é um filme do mais altíssimo patamar.
Em meio às florestas geladas dos EUA, um grupo de exploradores caçam animais e pegam suas peles para venda. Entre eles está Hugh Glass (Leonardo DiCaprio), que em determinado momento se distancia do grupo e é atacado brutalmente por urso, tendo que lutar pela sua vida.
Ao ser encontrado pelos companheiros, estes ajudam Glass a sobreviver, mas Fitzgerald (Tom Hardy) na primeira oportunidade, diz a todos que Glass está morto e parte, deixando o companheiro de equipe em meio à neve, e ferido, para morrer.
Em meio a imensidão branca da neve, lutando para sobreviver, Glass busca suas esperanças guiado pelo instinto de vingança contra Fitzgerald, homem que assassinou seu único filho a sangue frio.
Como já citei acima,  assistir "O Regresso" é ter uma experiência sensorial, podemos sentir até a respiração do protagonista em determinados momentos. O cineasta Iñárritu criou um filme quase mudo, que exige concentração total do expectador, e Leonardo DiCaprio se entrega de corpo e alma ao personagem, sentimos suas dores, sua raiva e desejamos a vingança tanto quanto ele, é uma sensação ruim e agradável ao mesmo tempo. 
Essa jornada pela sobrevivência é complexa, o ambiente é hostil e a natureza selvagem, é impressionante como Glass conseguiu sobreviver a tantas adversidades. "O Regresso" prende o expectador justamente pelo sofrimento físico e emocional do personagem, sentimos empatia por ele. A cena do ataque feroz do Urso, é impactante. Gera uma agonia que se mistura com  medo, pavor e coragem ao mesmo tempo. Confesso que entrei em desespero, é muito real.
São inúmeras qualidades existentes neste filme, "O Regresso" é grandioso em todos os sentidos. A direção é genial, as atuações são impressionantes, paisagens de tirar o fôlego (e congelar), feitas do Canadá à Patagônia argentina e e a fotografia primorosa assinada por Emmanuel Lubezki é sua obra-prima. Vale ainda ressaltar que o filme foi rodado exclusivamente com luz natural.
"O Regresso" é um filme sobre vingança, por vezes camuflada na luta pela sobrevivência e que flerta por alguns instantes com a espiritualidade. Mas acima de tudo, é um filme único em sua totalidade e feito para quem ama cinema. Ganhando ou não o Oscar, já se tornou um marco do cinema.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 156 minutos
Gênero: Thriller, Aventura, Drama
Classificação: 14 anos
Minha Nota: 10,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário