26/01/2016

Filme: "A Noviça Rebelde (1965)"

"Não há nada mais irresistível para um homem do que uma mulher que está apaixonada por ele."

"The Sound of Music" é um clássico musical indispensável para todos que apreciam bons filmes. Adaptado de um espetáculo da Broadway de mesmo título, contou com a direção de Robert Wise e foi o último musical escrito por Richard Rodgers e Oscar Hammerstein, pois o gênero começara a decair e os grandes estúdios o aboliram de suas futuras produções, infelizmente. 

Evidentemente, o sucesso deste filme já era esperado, mas seus realizadores foram pegos de surpresa, pois o filme acabou sendo mundialmente aclamado, lotando as salas de cinema onde quer que fosse exibido. O lançamento ocorreu em 1965.

Foram gastos cerca de 8 milhões de dólares e faturou nada menos que 286 milhões de dólares em âmbito global (isso sim que é sucesso de bilheteria). Encontra-se na 5ª posição como o melhor filme musical da história, além de ter sido preservado na National Film Registry pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos em 2001 por ser "culturalmente, historicamente ou esteticamente significativo".
Foi indicado ao Oscar 1966 nas categorias de Melhor Atriz, Melhor Direção de Arte, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Figurino e Melhor Fotografia. Ganhou a estatueta dourada nas categorias de Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Efeitos Especiais e Melhor Trilha Sonora. Além de vencer outras premiações importantes do cinema como o Globo de Ouro e o BAFTA.

A trilha sonora merece um destaque a parte, foi produzida por Neely Plumb e conta com belíssimas canções, entre elas estão: 'The Sound of Music', 'Edelweiss', 'Do Re Mi', 'Maria" e 'So long, Farewell', todas encantadoras.
A história se passa na Áustria da década de 30, pouco antes do pesadelo nazista se instaurar no País, uma noviça, Maria Kutscher (Julie Andrews), que vive em um convento mas não consegue seguir as rígidas normas de conduta das religiosas. 
Ela vai trabalhar como governanta na casa do Capitão Georg von Trapp (Christopher Plummer). O capitão é viúvo e tem sete filhos, ele os educa como se fizessem parte de um regimento. 
A chegada de Maria modifica drasticamente os padrões da família, trazendo novamente alegria ao lar dos von Trapp e conquistando o carinho e o respeito das crianças.
Com o passar do tempo, Maria e o Capitão von Trapp se apaixonam. Ele está comprometido com uma nobre vienense (Eleanor Parker), mas rompe o noivado para se casar com Maria.
Quando os nazistas dominam a Áustria, o capitão von Trapp é convocado para servir na marinha alemã. A família decide, então, fugir de carro através da fronteira. Entretanto, antes de conseguirem, as fronteiras são fechadas e eles se veem obrigados a caminharem pelas montanhas, mas são perseguidos pelos nazistas.
Resolvem, então, se refugiar no Convento onde Maria vivia, recebendo a proteção das freiras responsáveis pelo mesmo. Numa das mais emocionantes sequências do cinema, embalada pela canção Climb Ev'ry Mountain, o filme mostra a importância de viver em família, um ajudando ao outro.
A história do filme é baseada no livro de memórias escrito por Maria von Trapp com o título The Story of the Trapp Family Singers, publicado em 1949 para ajudar a promover o grupo de canto de sua família após a morte de seu marido Georg dois anos antes. Produtores de Hollywood expressaram interesse em comprar apenas o título, porém Maria recusou-se, querendo que sua história completa fosse retratada. Por se tratar de uma história verídica, "A Noviça Rebelde" se torna ainda mais belo.
Mesmo com 174 minutos de duração, "A Noviça Rebelde" não é cansativo em nenhum momento, muito pelo contrário, não queremos que o filme termine, isso graças ao poder das canções que deram ao filme um toque de fábula. Difícil não sentir vontade de adentrar na trama e fazer parte dessa família tão encantadora.
Na charmosa cidade de Salzburgo, terra natal de Mozart, o cineasta Robert Wise construiu um dos maiores musicais de todos os tempos. Um clássico quem vem encantando gerações ao longo das décadas e que certamente permanecerá intacto por muitas décadas, talvez séculos, porque filmes grandiosos como "A Noviça Rebelde" são eternos.
"A Noviça Rebelde" é um filme que tenho prazer em recomendar para todos os espectados, é para ver, rever e continuar revendo sempre, pois a cada revisão o filme se torna ainda mais apaixonante.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 174 minutos
Gênero: Biografia, Musical, Drama, Família, Clássico
Classificação: Livre
Minha Nota: 10,0

Conteúdo Correspondente