19/01/2016

Filme: "Ferrugem e Osso (2012)"

"É mais fácil odiar. É mais fácil lidar com ódio do que com o amor, principalmente amor decepcionado."

"De Rouille et D'os" é um filme franco-belga lançado em 2012 e dirigido por Jacques Audiard, o roteiro foi assinado pelo cineasta em parceria com Thomas Bidegain e baseado nos contos "Rocket Ride" e "Rust and Bone", do livro "Rust and Bone", escrito pelo canadense Craig Davidson.

Competiu pela Palma de Ouro no Festival de Cannes em 2012, onde foi aplaudido de pé durante 10 minutos. Premiações como Cannes e César são para filmes que se destacam pela sua forma de arte e qualidade narrativa, independente da nacionalidade. O Oscar, mesmo considerado a maior premiação do cinema, como bem sabemos, destaca os longas americanos, para os filmes internacionais, sobra apenas uma categoria, a de "Melhor Filme Estrangeiro".

Este belo filme conta a história de Alain (Matthias Schoenaerts), um ex- boxeador e pai solteiro de um menino de cinco anos que vive de forma miserável pelas ruas, após ter perdido o treinador.
Sem alternativa, e com muitas dificuldades, ele viaja para a casa da irmã em busca de ajuda para recomeçar a vida e logo consegue um emprego de segurança.
Certa noite, ele conhece Stéphanie (Marion Cotillard), na boate que trabalha, ela é adestradora de um famoso parque aquático da região. Alain a leva em casa e, encantando com a beleza da moça, deixa seu telefone, caso precise de algo.
Porém, Stéphanie sofre um grave acidente no trabalho. Deprimida, ela entra em contato com Alain, que se torna seu melhor amigo e a visita com frequência.
Com o passar do tempo, a relação entre eles fica mais intensa, mudando completamente a rotina e a vida dos dois.
"Ferrugem e Osso" mostra o choque de realidades. Stéphanie, antes de ter sua vida virada do avesso, era infeliz nos relacionamentos que mantinha. Alain, desprovido de formação, educação ou compreensão de como se relacionar de maneira funcional com pessoas próximas. Duas vidas opostas, que por um acontecimento trágico, se cruzam no mesmo caminho e surge um forte sentimento que mistura amor e proteção mútua.
Quando Stéphanie sofre o acidente, o mundo dela desaba, ela pensa em desistir, mas percebe que viver deprimida não irá mudar sua situação. Alain acompanha a luta dela pela vida e isso o motiva a fazer o mesmo, retomando o sonho de se tornar um boxeador profissional. E, "Ferrugem e Osso" funciona, no mínimo, como um filme inspirador para qualquer espectador que esteja se sentindo meio desanimado com a vida.
A direção competente do cineasta francês é um dos destaques deste longa. Ele acerta em praticamente tudo. A maneira com que utilizou os efeitos especiais para deixar Marion Cotillard sem pernas é um dos grandes méritos do filme. Outro quesito que merece ser citado é é a opção honesta de não enfeitar a aparência da realidade. Ela, descabelada e mal-vestida. Ele, descuidado com a forma física. São personagens reais, sofríveis, dois seres para sempre incompletos.
"Ferrugem e Osso" é, acima de tudo, um filme de superação. Torcemos pelos personagens e sofremos diante das suas dores. Uma obra original, excepcional, verossímil, devastadora, você nunca mais será a mesma pessoa após assisti-lo. Sem dúvida alguma, é um dos melhores, se não, o melhor filme de 2012. Recomendo para todos, vale cada minuto.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 120 minutos
Gênero: Drama, Romance
Classificação: 14 anos
Minha Nota: 10,0

Conteúdo Correspondente