18/12/2015

Filme: "Adorável Vagabundo (1941)"

"Esse é o povo. Engula essa!"

"Meet John Doe" é mais um belíssimo filme do cineasta Frank Capra que também entra para minha lista pessoal de filmes favoritos. Sem dúvida, Frank Capra é um dos diretores que mais admiro, os filmes dele são otimistas e conseguem transmitir energias tão boas que ao término do filme ficamos emanados por vibrações positivas. Foi um diretor popular, muito querido pelo público, mas que tinha também o reconhecimento da crítica justamente pela maneira como utilizava estas características marcantes para realizar obras-primas inesquecíveis.

O roteiro escrito por Robert Riskin com base em história de Richard Connell e Robert Presnell Sr., e com trilha sonora de Dmitri Tiomkin. Recebeu indicação ao Oscar na categoria de Melhor História Original.

De acordo com as leis brasileiras, o filme encontra-se em domínio público. Está disponibilizado no meu perfil no VK para quem desejar assistir online ou fazer download.

O ano é 1929. Os Estados Unidos encontram-se em uma profuda crise econômica.  O desemprego alastra-se.  Dentro desse cenário, um grande jornal, 'The New Bulletin' decide demitir alguns funcionário, buscando um pessoal mais qualificado e com o ganancioso objetivo de elevar o número de vendas ao mais alto nível possível.
A jornalista Srta. Ann Mitchell (Barbara Stanwyck), encontra-se entre as dezenas de funcionários demitidos.  Em seu último dia de trabalho, ela publica no jornal, sob o pseudônimo de John Doe, uma carta denunciando as injustiças sociais, o descaso das autoridades governamentais e, num último grito de protesto contra todo o sistema, promete saltar do prédio da Prefeitura, suicidando-se na noite de Natal.
Tal carta provoca um rebuliço entre os principais líderes políticos locais, principalmente no prefeito Lovett (Gene Lockhart) e o governador Jackson (Vaughan Glaser).  À princípio, acreditam que se trate de D. B. Norton (Edward Arnold) atacando o governo às claras.  Na tentativa de conseguirem saber quem é esse John Doe, entram em contato com principal concorrente do 'The New Bulletin'.  Este lhes garante que tal carta deve ser falsa.
Com receio de serem acusados de farsantes, Henry Connell (James Gleason), editor-chefe do "The New Bulletin", procura uma pista que leve ao tal John Doe.  Quando Ann passa pela redação, Connell cobra dela o original da carta que ela publicara.  Ela simplesmente lhe responde que não existe nenhum John Doe e mostra quanto o jornal aumentou sua vendagem por conta de sua jogada.
Connell concorda em readmiti-la e seguir sua estratégia quanto a encontrar alguém que possa se passar pelo suposto John Doe.  Eles o encontram na pessoa de John Willoughby (Gary Cooper), um ex-jogador de beisebol que está desempregado.
Em pouco tempo, a tiragem do jornal duplica.  O Sr. Norton chama Ann para trabalhar diretamente com ele, ao mesmo tempo em que triplica seu salário.  Para que suas mensagens alcancem um número maior da população, ele pede que Ann escreva discursos a serem lidos por John em uma de suas rádios.  O sucesso é imediato.  
Em pouco tempo, Clubes John Doe são criados por todo o país, todos com o objetivo de pregar a solidariedade, a esperança e a visualização de novos caminhos de progresso social.  Ann e John viajam por todo o país.  Meses depois, o número de Clubes chega a 2400.
A popularidade de John atinge um tal ponto que o Sr. Norton cria o Partido do John Doe, pensando em se candidatar à Presidência da República.  Entretanto, ao tomar conhecimento que está sendo usando para fins políticos e proveito próprio, John interrompe uma reunião. A partir desse momento a tensão aumenta em cada nova cena...
Algumas pessoas não gostam deste filme, muitos chamam de piegas, mas eu gostei bastante, o roteiro é inteligente e bem estruturado e as atuações são perfeitas, Barbara Stanwyck e Gary Cooper estão magníficos, a química dos seus personagens funciona perfeitamente.
Aqui, o protagonista é um homem simples, rude e dotado de uma pureza ingênua, que acaba sendo manipulado pela mídia sensacionalista e por políticos corruptos que usam a simplicidade de John para seus próprios benefícios. Frank Capra mostra que a mídia constrói e destrói pessoas sempre que tal fato a beneficie, algo tão atual, mesmo o filme sendo da década de 40.

"Adorável Vagabundo" é um belo filme que merece se visto em qualquer época do ano.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 122 minutos
Categorias: Comédia, Drama, Romance, Domínio Público
Classificação: Livre
Minha Nota: 9,7