Faça Suas Pesquisas Por Filmes, Diretores e Artistas

21/11/2015

Filme: "Haxan - A Feitiçaria Através dos Tempos (1922)"

"A crença nos maus espíritos, feitiçaria e bruxaria é o resultado de ingênuas noções sobre o mistério do universo."

"Häxan" é uma obra-prima sueca narrada em estilo semi-documental. É um ensaio sobre o fenômeno histórico, social, religioso e psicológico da bruxaria e da feitiçaria, desde a Pérsia antiga até o início do século XX. Além de mostrar a mentalidade ignorantes daqueles que dirigiam a Igreja durante a Idade Média, muitas mulheres inocentes foram torturadas e mortas por covardes que usavam o Santo nome de Deus para cometerem as piores barbáries. 

O filme foi escrito, dirigido e protagonizado pelo dinamarquês Benjamin Christensen e o lançamento aconteceu em 1922. Após assistir este filme fiquei imaginando a reação das pessoas há quase 100 anos atrás, porque o filme é tenebroso e algumas cenas dão calafrios. Confesso que senti medo, tanto das cenas quando da perversa realidade enfrentada por muitas pessoas nos séculos passados.


Cronologicamente, a trajetória de Häxan começa em 1488 e termina em 1922, sempre apresentando estudos de caso, seguindo o rastro da inquisição, possessão de freiras, sabás, e outras tentações maléficas.
E tudo isso é mostrando com fonte reais, documentos, livros, diagramas e ilustrações, mantendo um lado educativo. Assistimos as famosas caveiras e esqueletos, insetos, répteis, roupas rasgadas, e os demônios horripilantes.
O cineasta procurou colocar em evidência o fato de que a maior parte dos indivíduos (mulheres) acusados de bruxaria e feitiçaria foram na realidade, vítimas de acusações injustas motivadas pelo medo e ignorância ou, ainda, por denúncias resultantes do ódio ou da inveja.
Outras vezes, as vítimas da caça às bruxas eram simplesmente pessoas que sofriam de distúrbios mentais ou que estavam no fundo da escala social, como os mendigos e os indigentes. 
As próprias vítimas chegavam a se questionar, a ponto de acreditarem que estavam possuídos por espíritos demoníacos, devido o clima de histeria coletiva que dominou a sociedade da época.
"Haxan - A Feitiçaria Através dos Tempos" coloca o espectador em confronto com a crueldade e o fanatismo religioso que predominava na época da caça às bruxas, principalmente as práticas do Tribunal da Inquisição, sempre mostrando um certo rigor científico e sem nunca perder de vista o sentido pedagógico da obra.
Este filme é um dos mais pavorosos que já assisti, são diversos momentos perturbadores, alguns exemplos são: caça às bruxas na Alemanha de 1488; a parafernália dos Tribunais da Inquisição; uma velha acusada de ter olhos diabólicos, que devido à tortura e confessa estar grávida do demônio; as torturas inacreditáveis infligidas para que as pessoas pudessem ser purificadas; o enfraquecimento da fé; entre outros.
"Haxan - A Feitiçaria Através dos Tempos" é o primeiro filme que assisto do cineasta Benjamin Christensen, e ele ganhou o meu respeito e admiração pela coragem ao fazer um filme deste patamar no início da década de 20, imagino a repercussão que este filme causou na época.

Uma junção perfeita de documentário, drama e terror que gerou um dos filmes mais macabros do cinema mundo, na verdade do cinema como um todo. Intrigante e reflexivo, onde a realidade se mistura com a ficção e nos faz enxergar que pouco evoluímos. O fanatismo religioso continua fazendo milhões de vítimas inocentes ao redor do mundo.

É um filme de domínio público que está disponível online no meu perfil do VK.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 91 minutos
Gênero: Documentário, Terror, Domínio Público
Classificação: 12 anos
Minha Nota: 9,7

Nenhum comentário:

Postar um comentário