10/10/2015

Filme: "Os Esquecidos (1950)"

"As grandes cidades modernas, Nova Iorque, Paris, Londres escondem sob sua riqueza, lares miseráveis onde crianças sub-nutridas, sem saúde, sem escola, estão sentenciadas ao crime."

"Los Olvidados" foi produzido na época em que o cineasta Luis Buñuel se encontrava exilado no México por razões políticas, ele resolveu mergulhar no sub-mundo da Cidade do México e mostrar o lado dos excluídos nas grandes metrópoles. Sem dúvida, é um dos filmes mais realistas já produzido e também é o que mais se aprofunda em temas sociais.

O filme é de 1950, mas sua realidade é atual. Confesso que não estava preparada para assistir um filme tão cruel, violento e visceral, muito mais real, do que surreal. Uma crítica social amarga, indigerível, que vai de encontro com a frieza, onde nada é otimista. É a realidade nua e crua de milhões de pessoas que são esquecidos às margens da sociedade.

Baseado em historia real, o filme narra a história de Pedro (Alfonso Mejía), um garoto que assim como seus colegas, formam uma gangue e diariamente praticam roubos na cidade do México.
A vida desses garotos muda quando um fugitivo de um reformatório, Jaibo (Roberto Cobo), volta a reencontra o grupo e por ser mais velho e experiente, torna-se o líder deles.
A gangue passa a praticar várias crueldades. Certo dia, na companhia de Pedro, Jaibo se descontrola e espanca Julian (Javier Amézcua) até a morte, pois supostamente este o teria delatado.
Os dois fogem sem saber que haviam matado Julian. Quando a noticia da morte de Julian se espalha Pedro resolve voltar para casa, e tem um sonho onde tenta se reconciliar com sua mãe (Estela Inda), mas Jaibo o atrapalha.
Pedro, que tem uma grande necessidade de carinho materno mas é ignorado por sua mãe, carrega um sentimento de culpa por se considerar cúmplice de Jaibo, que se comporta como se nada tivesse acontecido.
Pedro consegue um emprego, mas Jaibo não lhe dá sossego e, na primeira oportunidade comete um roubo no trabalho de Pedro, a culpa recai sobre o garoto que é demitido e passa a ser procurado pela policia.
Como se não bastasse, Jaibo ainda tenta seduzir a mãe de Pedro, que não lhe dá nenhuma abertura, fazendo com que o confronto entre Jaibo e Pedro seja inevitável e mortal.
O desfecho deste filme dilacera até o espectador mais durão. O final do filme foi censurado, obrigando Buñuel a produzir um final mais doce e hollywoodiano. Mas apesar de torturante, recomendo o filme original, é chocante mas é a realidade, principalmente a brasileira.
E mesmo sendo tirado do cinema poucos dias após a estreia, "Os Esquecidos" rendeu ao diretor o prêmio de Melhor Diretor no Festival de Cannes, em 1951. Buñuel mostra o lado humano que o cinema de Hollywood nem sonhava em mostrar até então. Ele mostra o problema social sem passar a mão na cabeça de ninguém, nenhum personagem é 100% inocente.
O mundo retratado no filme, é o mundo das crianças abandonadas, inclusive por seus próprios pais, por isso "Os Esquecidos" é um filme desesperador, não vemos esperança em nenhum momento, somente miséria, violência e solidão. Crianças que ao invés de brincarem acabam traçando o caminho obscuro, um caminho que infelizmente não tem volta.
"Os Esquecidos" é um, ou talvez o melhor filme latino americano, uma obra-prima sobre a realidade dirigida pelo gênio do surrealismo. Filme impressionante, inesquecível e altamente recomendável.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 85 minutos
Categorias: Drama, Policial, Clássico
Classificação: 16 anos
Minha Nota: 10,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário