Faça Suas Pesquisas Por Filmes, Diretores e Artistas

30/09/2015

Filme: "Piaf - Um Hino ao Amor (2007)"

"Deus reúne aqueles que se amam!"

"La Môme" é um filme feito para emocionar o público, dificilmente alguém conseguirá se manter alheio à história incrível e triste de Edith Piaf, uma das maiores cantoras de todos os tempos.

Este filme francês é uma coprodução com o Reino Unido e República Tcheca, sendo dirigido pelo cineasta francês Olivier Dahan e lançado em 2007. Recebeu vários prêmios importantes do cinema mundo afora, inclusive a indicação ao Oscar 2008 na categoria de Melhor Figurino e levou a estatueta nas categorias de Melhor Atriz e Melhor Maquiagem.

Nascida no bairro de Belleville, em Paris, Édith Giovanna Gassion ou simplesmente Edith Piaf, demorou a conquistar prestígio como cantora em seu país.
Sua vida foi uma batalha desde o nascimento. Aos 5 anos de idade, Edith (Manon Chevallier) é abandonada pela mãe Anetta (Clotilde Courau), que fora tentar seguir a carreira de cantora.
Ela foi levada pelo pai para viver com a avó num bordel, onde fora cuidada pelas prostitutas lá residentes, principalmente por Titine (Emmanuelle Seigner), que se apegou à menina como se fosse sua filha. A menina acaba ficando cega e recuperando-se milagrosamente.
Alguns anos depois, ela é reclamada pelo pai, que a leva para o circo onde trabalhava como contorcionista. Aos 10 anos, Edith (Pauline Burlet) vai viver nas ruas, onde começa a cantar para completar o número do pai, que trabalha agora como artista de rua.
Já adulta, Edith (Marion Cotillard), tal qual sua mãe, trabalha como cantora nas ruas para sobreviver, junto de sua melhor amiga, Simone (Sylvie Testud). E vive se envolvendo em confusões com a polícia.
A sorte dela começa a mudar quando é descoberta pelo empresário Louis Lepleé (Gérard Depardieu), que a leva para cantar nos melhores clubes e cabarés de Paris, onde ela impressiona a alta sociedade francesa, se tornando La Môme Piaf (O Pequeno Pardal).
Após a morte de Lepleé, sobre a qual fora interrogada pela polícia, Edith cai em desgraça junto ao público, se reerguendo graças à ajuda de Raymond Asso (Marc Barbé), que a transforma, finalmente, em Edith Piaf. A partir daí, o filme narra a ascensão, os diversos amores da cantora, em principal o boxeador Marcel (Jean-Pierre Martins).
A vida de Edith Piaf é narrada de forma acronológica, ou seja, não linear, onde a história passeia livremente do final da vida da cantora para sua infância, seguindo para a morte, retomando a maturidade, e assim por diante. Devo confessar que conheço bem poucas músicas de Piaf, e menos ainda da vida desta, então fiquei deslocada em alguns momentos do filme pelo falo de ser não linear.
"Piaf - Um Hino ao Amor" é um filme belíssimo, os cenários, figurinos e maquiagens são soberbos. A direção do cineasta francês é genial, as atuações são perfeitas, mas em especial da atriz Marion Cotillard, ela simplesmente deu vida e alma à personagem, impossível não se arrepiar em diversas cenas.  
É um ótimo filme que merece ser apreciado por todos os apreciadores de bons filmes.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 140 minutos
Gênero: Biografia, Musical, Drama
Classificação: 12 anos 
Minha Nota: 9,5

Nenhum comentário:

Postar um comentário