Faça Suas Pesquisas Por Filmes, Diretores e Artistas

21/07/2015

Filme: "Elizabeth (1998)"

"Eu me casei com a Inglaterra."

"Elizabeth" é um retrato artístico caprichado de um importante período da história mundial. Sendo considerado pela crítica especializada como um dos maiores épicos já feitos sobre a vida da rainha que decidiu se casar com seu reino. Dirigido por Shekhar Kapur, e lançado em 1998, o filme foi indicado ao Oscar 1999 nas categorias de Melhor Filme, Melhor Atriz, Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia, Melhor Figurino e Melhor Trilha Sonora. Vencendo na categoria de Melhor Maquiagem.

Este filme é uma verdadeira viagem no tempo, e se você gostar de história antiga, certamente irá apreciar essa obra que nos leva até a complicada monarquia inglesa do século XVI, com suas traições, vinganças, jogos de interesses e uma guerra declarada entre católicos e protestantes.
A trama tem início na Inglaterra, ano de 1554. O país está dividido entre católicos e protestantes. Mary Tudor (Kathy Burke) está no comando do país, ela é uma católica fervorosa, porém, a rainha descobre um tumor incurável. Sua meia-irmã, Elizabeth (Cate Blanchett), uma protestante convicta é a primeira na linha de sucessão.
Elizabeth é presa e em seguida levada até a rainha, que tenta fazê-la prometer que o país seguirá o catolicismo. Mas, mesmo sabendo que poderia ser sua sentença de morte, Elizabeth diz que será fiel a sua consciência.
Já no leito de morte de Mary Tudor, o Duque de Norfolk (Christopher Eccleston) tenta, em vão, fazer com que a rainha assine a pena de morte de Elizabeth. Com a morte de Mary, a moça considerada herege é coroada como a nova rainha da Inglaterra.
Entretanto, Elizabeth herda um país falido, sem exército e com inimigos por todos os lados, até mesmo na sua própria corte, forçando-a a calcular cada passo para permanecer no poder.
Elizabeth sabe que tem que agir com firmeza, se não quiser sucumbir à Europa e à nobreza católica da Inglaterra.
Inicialmente ela comete erros graves, mas gradativamente vai se firmando e, sempre aconselhada por Sir Francis Walsingham (Geoffrey Rush), ela planeja matar todos os seus inimigos para consolidar seu poderio.
Nenhum dos seus opositores internos é poupado, exceto Robert Dudley (Joseph Fiennes), o seu amor da juventude e que fica como exemplo para quem quiser se opor à Rainha.
O filme é  uma excelente produção, afinal, dá asas à imaginação do espectador sobre o possível relacionamento entre a jovem Elizabeth e Lorde Robert Dudley, além de estabelecer um parâmetro entre as ameaças de invasão impostas pela Espanha e França e as investidas do IV Duque de Norfolk, afim de usurpar a coroa e assassinar sua prima.
"Elizabeth" é um belíssimo filme visualmente, mas peca em alguns detalhes que não vem ao caso mencionar, mas todos que já leram sobre a dinastia Tudor rapidamente identificação os equívocos contidos na obra. Todavia, o filme é altamente recomendável, pois faz um retrato bem próximo daquilo que era a corte inglesa do século XVI, seus figurinos, modos, trejeitos e costumes.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 124 minutos
Gênero: Biografia, Histórico, Drama
Classificação: 16 anos
Minha Nota: 9,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário