25/05/2015

Filme: "Amor à Flor da Pele (2000)"

"Ele se recorda desses anos perdidos, como se olhasse através de uma janela empoeirada. O passado é algo que ele pode ver, mas não tocar. E tudo o que vê agora está turvo e mal definido."

"Fa Yeung Nin Wa" é um filme tão belo que mesmo usando todos os adjetivos para elogiá-lo, ainda me faltaria palavras para descrever a beleza arrebatadora desta obra-prima do diretor chinês Wong Kar-Wai. 

Uma verdadeira obra de arte que esbanja sutilezas e sensualidade, um romance sem contato físico. Uma história de amor platônico e fervilhante, amantes que ficam a poucos centímetros um do outro, mas jamais se tocam. Nunca a infidelidade foi retratada de forma tão poética, onde até a fumaça do cigarro se transforma em algo encantador. O cineasta conseguiu retratar os efeitos de uma paixão arrebatadora sem apelar para cenas de sexo, ou de nudez.
O filme é uma coprodução da França, Hong Kong e Tailândia e faz parte de uma trilogia composta também pelos filmes "Dias Selvagens" e "2046". Estreou no Festival de Cannes em 2000 e recebeu diversos prêmios, entre os quais o de Melhor Ator (Tony Leung Chiu-wai) e Grande Prêmio Técnico (Fotografia e Direção de Arte), Melhor Filme do Festival de Cinema de Montreal de 2000, o César de Melhor Filme Estrangeiro em 2001, além de receber outros inúmeros prêmios importantes do cinema mundial.
A trama se passa em Hong Kong nos anos 60. O editor de um jornal, Chow Mo-Wan (Tony Leung), se muda com sua mulher para um novo prédio. Quase ao mesmo tempo, Su Li-Zhen (Maggie Cheung), uma linda secretária, e seu marido, um executivo, também se mudam para o mesmo edifício.
Seus cônjuges viajam frequentemente a trabalho, Chow e Li-Zhen passam quase todo tempo juntos, como bons amigos. Eles têm muito em comum, desde compras em supermercados até artes marciais.
Logo, ficam chocados ao descobrir que seus companheiros estão tendo um caso. Machucados e irritados, encontram conforto em sua crescente amizade.
E ainda que resistam em assumir aquilo que sentem um pelo outro, o jornalista e a secretaria acabam alimentando um sentimento que só se intensifica no decorrer da trama, a falta de contato físico e a não consumação deste amor parece aumentar ainda mais essa paixão ardente.
O roteiro inteligente explora tal situação sublimemente, todo o desenvolvimento da trama é sustentado pelos pequenos passos que cada um dos amantes tenta dar em direção ao outro, passos estes que não levam a lugar nenhum.
Raros filmes abordam tão sutilmente o adultério, retratando o encontro de dois vazios que resulta em um amor explosivamente silencioso. Não houve traição física, mas a trama nos leva a questionar quando a traição começa. Em certo momento, os personagens constatam que fizeram o mesmo que seus companheiros, porém de maneira ainda mais intensa, logo, o sentimento de culpa aparece.
"Amor à Flor da Pele" é um filme que beira à perfeição em cada um de seus aspectos. A trilha sonora é marcante e evoca sensualidade. A direção é magistral e a fotografia, aliada à beleza dos figurinos e da direção de arte, constrói planos poéticos estonteantes. 
Após assisti-lo, conclui que estive diante de uma das paixões mais arrebatadoras já apresentadas pelo cinema.  É um filme que recomendo para todos os amantes dos melhores filmes.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 98 minutos
Categorias: Drama, Romance
Classificação: 14 anos
Minha Nota: 10,0