25/04/2015

Filme: "Quando Fala o Coração (1945)"

"O erro não está nos outros, mas em nós mesmos."

"Spellbound" é um clássico de suspense com boas doses de psicoanálise que contou com a direção do mestre Alfred Hitchcock e produção de David Selzick. A história mistura sonhos com realidade e recria os cenários do Salvador Dali, se tornando uma das obras mais sofisticados de Hitchcock. 

O lançamento do filme aconteceu em 1945 e, foi indicado ao Oscar Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator Coadjuvante, Melhores Efeitos Especiais e Melhor Fotografia Preto-e-branco. Venceu na categoria de Melhor Trilha Sonora.

De acordo com as leis brasileiras, o filme encontra-se em domínio público. Está disponibilizado no meu perfil no VK para quem desejar assistir online ou fazer download.

Na trama, conhecemos a Dra. Constance (Ingrid Bergman), uma psicanalista que trabalha numa clínica em Vermont, Green Manors, e é considerada pelos seus colegas masculinos como muito independente e desligada emocionalmente.
O diretor da clínica, Dr. Murchison (Leo G. Carroll) está sendo afastado do seu cargo por problemas de saúde e seu substituto é o jovem Dr. Edwards (Gregory Peck), autor de livros importantes sobre a matéria psicanalítica.
Constance percebe que há algo estranho com o jovem médico quando ele chega para assumir o cargo. O Dr. Edwards apresenta uma estranha fobia, demonstrada ao ver linhas paralelas sobre um fundo branco, um desenho por ela traçado numa toalha de mesa com um garfo, quando estavam no restaurante da clínica.
A Dra. se apaixona pelo médico, mas não demora muito para constatar que aquele homem que se apresentou como Dr. Edwards era um impostor. E ele acaba confessando que matou o verdadeiro Dr. Edwards e que assumiu a sua personalidade.
Após alguns exames, sai o diagnóstico da Dra. Constance e diz que aquele homem sofria de amnésia e não sabia quem era devido a um grande trauma. Ela o considera inocente e o vê como vítima de um grande complexo de culpa. 
Convencida da inocência do homem que se diz ser o Dr. Edwards, e apesar do envolvimento da polícia no caso, a médica está disposta a ajudá-lo, levando-o a um seu antigo professor para que ambos analisem o fatos.
A sequência onírica do filme é obra do pintor surrealista Salvador Dali, uma sequência onde se destacam vários símbolos psicanalíticos, olhos, cortinas, tesouras, cartas de baralho, alguém que joga com elas, um homem sem rosto, etc., cenas que merecem total atenção pela beleza e elegância.
Constance e o homem sem memória viajam até uma estação de esqui com o objetivo de resolver o mistério. Sem resultados, ela volta para a clínica, onde encontra o dr. Murchison, que reassumira a sua direção, e após juntar várias peças do quebra-cabeça, a médica descobre o que havia acontecido com o Dr. Edwards.
"Quando Fala o Coração" tem vários ingredientes interessantes no seu enredo: psicoanálise, suspense, romance e surrealismo de Salvador Dalí, além de conter todos os elementos dos grandes film-noir da época.
A história é hipnotizante, vai envolvendo o espectador a cada nova cena e o desfecho é bem criativo. É um filme que gostei e recomendo.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 111 minutos
Categorias Film-Noir, Mistério, Romance, Surrealismo, Suspense, Clássico, Domínio Público
Classificação: 16 anos
Minha Nota: 9,7

Nenhum comentário:

Postar um comentário