19/04/2015

Filme: "As Bicicletas de Belleville (2003)"

"No vinho, a verdade."

Sem dúvida alguma, "Les Triplettes de Belleville" é uma das animações mais belas já produzidas pelo cinema. Os traços exagerados e distorcidos deixam o filme ainda mais bonito e os detalhes surreal completam essa perfeição. O humor peculiar aparece naturalmente, não deixando nenhuma brecha para clichês e de uma maneira incrível, o filme consegue passar várias mensagens marcantes.

Essa joia preciosa do gênero de animação é co-produção da Bélgica Canadá, França, Letônia e Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte. Foi dirigido por Sylvain Chomet e seu lançamento aconteceu em 2003. Recebeu indicações ao Oscar nas categorias de Melhor Animação e Melhor Canção Original - "Belleville Rendez-Vous".
As cores usadas nesta animação criam uma ambientação única e deslumbrante. Se completando a todo momento com os cenários bucólicos que são de encherem os olhos, não sendo poupado trabalho para desenvolve-los.
A abertura do filme lembra as animações dos anos 30 e somos apresentados às Trigêmeas de Belleville, cantoras de cabaré, que se apresentam com outros artistas bem diferentes, diria que são surreais.
Rapidamente, desembarcamos na época atual, onde conhecemos Champion (Michel Robin) e sua avó Madame Souza, ambos residem numa casa humilde e tem uma vida bastante simples.
Champion é um menino solitário, que só sente alegria quando está em cima de uma bicicleta. Sua avó tenta ter um contato maior com o garoto, obtendo pouco sucesso.
A Madame Souza tenta se aproximar do seu neto, primeiramente tentando tocar piano, depois com o pequeno cãozinho Bruno. Entretanto, que ela descobre que o Champion é fã de bicicletas, colecionando diversos recortes. 
Percebendo a aptidão do neto, Madame Souza começa a incentivar seu treinamento, para fazê-lo um verdadeiro campeão e poder participar da Volta da França, principal competição ciclística do país.
No entanto, durante o badalado Tour de France, Champion é sequestrado por dois homens estranhos que querem utilizar a poderosa força motriz de suas pernas de atleta para propósitos nem um pouco nobres.
Sua avó e seu cachorro Bruno decidem encontrá-lo e acabam indo parar em uma megalópole localizada além do oceano chamada Belleville.
Em "As Bicicletas de Belleville" praticamente não existe falas, sendo bastante fiel ao cinema mudo, e centraliza a narração na dinâmica hipnótica da história, nos cenários bucólicos de uma Paris antiga e na criação de personagens marcantes.
O filme mostra uma contundente crítica à sociedade do consumismo e aos valores que a sustentam. A metrópole Belleville funciona como uma alegoria do mundo pós-moderno, percebemos  costumes e comportamentos típicos de nossa sociedade, dentre eles está a ganância, o apego exagerado aos bens materiais e a falta do amor fraternal e ao próximo.
"As Bicicletas de Belleville" é uma animação diferente, surreal e perturbadora, e ressalto que não se trata de um filme para crianças, afinal, a ausência de diálogos e de piadas simples não o torna agradável para mentes pouco amadurecidas. Mas garanto que assistir essa bela animação não se arrependerá.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 78 minutos
Categorias: Animação, Comédia, Drama
Classificação: 10 anos
Minha Nota: 10,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário