06/02/2015

Filme: "Tangerines (2013)"

"É uma guerra por causa das minhas tangerinas. Eles estão lutando pela terra. Pela terra onde minhas tangerinas crescem."

"Mandariinid" é o que podemos chamar de uma verdadeira obra-prima do cinema europeu. Consegue expor sublimemente que uma guerra não é algo vantajoso para nenhum dos lados envolvidos. Não existe vilões, não existe heróis, apenas seres humanos lutando em lados opostos, onde as principais consequências recairá sobre eles mesmos.

A premissa é simples, tem apenas 82 minutos de duração, sem trilha sonora, contou com baixo orçamento, mas deixou evidente que não é necessário verdadeiras fortunas ou celebridades para fazer um bom filme. O lançamento aconteceu em 2013. Esse belo filme recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.


O cineasta Georgiano Zaza Urushadze nos faz viajar até 1992, onde após a queda do regime comunista, algumas pequenas regiões iniciaram iniciaram vários conflitos separatistas. Um desses conflitos foi na Abecásia, na costa leste do mar negro, uma região que sobreviveu a um conflito étnico implacável com várias ramificações geopolíticas.
E é nesse cenário, às vésperas de uma guerra iminente, que conhecemos Ivo (Lembit Ulfsak), um senhor com idade avançada, mas que possui grande sabedoria e sensibilidade.
Ele ajuda Margus (Elmo Nüganen), seu único vizinho - todos já haviam abandonado suas casas. Os dois homens de descendência estoniana, passam seus dias produzindo caixotes de madeira para colher as tangerinas de Margus, assim ambos podem juntar fundos para a fugir dessa região..
Mas a guerra não tarda a bater na porta de suas casas e dois soldados inimigos aparecem feridos. Um deles é o mercenário checheno Ahmed (Giorgi Nakashidze), o outro é o soldado georgiano Niko (Misha Meskhi). Sem outra alternativa, Ivo se vê obrigado a cuidar dos dois homens inimigos entre si.
Quando os dois únicos sobreviventes começam a melhorar dos ferimentos, ambos desejam vingança e, Ivo sabiamente, usa as palavras para convencê-los a não se enfrentarem.
"Tangerines" é um filme único, tocante e emocionante, e sem melodramas, mostra a face real de uma guerra. O diretor conseguiu humanizar os dois soldados rivais, que inicialmente eram incapazes de reconhecer qualquer direito de vida no inimigo.
O vizinho Margus não quer abandonar as suas terras e pretende colher as tangerinas, mas o verdadeiro desejo dele é permanecer naquela região. E seu desejo é realizado.
Todavia, o personagem mais marcante do filme, é sem dúvida, o sábio Ivo e seus sentimentos de solidariedade e humanidade. Ele poderia ignorar os soldados, mas sua índole não permite isso. Ivo escancara bem diante dos nossos olhos o exemplo de ser humano que todos nós deveríamos ser. O senhor idoso não é um sábio erudito, ele é um sábio devido a educação que recebeu durante toda sua vida.
"Tangerines" é bem simples na sua concepção, mas grandioso na humanização dos personagens e não precisou se alongar demasiadamente para transmitir todas as mensagens que pretendia. E sem fazer uma única apelação, o desfecho é o grand finale arrebatador.
Aplausos para o cinema estoniano que conseguiu me conquistar e ganhou uma fã. E deixo a mensagem deste filme: "Qual a finalidade de uma guerra se ambos os lados sempre saem perdendo vidas."
Recomendo o filme para todos, pois preciosidades com esta são presentes que jamais devemos recusar, no caso, deixar de assisti.

Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 87 minutos
Gênero: Guerra, Drama
Classificação: 12 anos
Minha Nota: 10,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conteúdo Correspondente