21/01/2015

Filme: "O Circo (1928)"

"Não aceito nada abaixo de cem."

"The Circus" é simplesmente genial, e certamente é um dos longas mais divertidos da carreira do gênio Chaplin. O seu talento na arte de provocar risos pode ser comprovado neste filme que foi o antecessor das maiores obras de Charles Chaplin e, que marcaram a história do cinema. 

Este filme do cinema mudo foi escrito, produzido, dirigido e protagonizado por Chaplin e seu lançamento aconteceu em 1928.

A história começa quanto o Vagabundo (Charles Chaplin) passeia pelo circo, um criminoso comete um delito e a polícia confunde-o com o ladrão de carteiras. Ele acaba entrando no picadeiro do circo para se esconder.

De acordo com as leis brasileiras, o filme encontra-se em domínio público. Está disponibilizado no meu perfil no VK para quem desejar assistir online ou fazer download. Para assistir clique AQUI.
E com seu jeito desastrado, acaba arrancando muitas gargalhadas do público que o aplaude euforicamente. 
Devido o sucesso do Vagabundo, o dono do circo (Al Ernest Garcia) resolve se aproveitar do talento do rapaz para salvar o circo da falência. 
Durante alguns testes, todos os integrantes do espetáculo ficam impressionados com o talento e a espontaneidade do Vagabundo.
No entanto, o destino faz com que o Vagabundo cruzasse o caminho da enteada do dono do circo (Merna Kennedy) e se apaixonasse por ela.
Mas é um amor impossível, pois a garota ama profundamente o equilibrista Rex (Harry Crocker). Então o Vagabundo tem uma ideia brilhante, treinar bastante e ser o mais novo equilibrista do circo.
É lógico que essa ideia não daria certo, mas rende algumas das cenas mais divertidas da história do cinema. 
Nenhum dos seus planos dá certo, o Vagabundo fica triste e desanimado e não consegue fazer o público rir novamente, colocando seu emprego em risco. Seu espetáculo perde a graça.

O desfecho deste filme mostra uma das cenas mais lembradas do cinema mundial. Sozinho, o Vagabundo segue seu caminho.
Chaplin transforma uma narrativa simples em um filme fascinante. Ator e diretor extremamente competente, como podemos comprovar na cena dos espelhos que foi filmada de um ponto fixo, sem jamais mostrar o local onde a câmera estava localizada. 
O gênio usava seus filmes para fazer críticas ao sistema. Neste filme, a ameaça da demissão ronda o Vagabundo, uma ingratidão imensa, já que ele foi o responsável pela salvação do circo. Entretanto, no mundo em que vivemos o lema é "deixou de render, não serve mais". Gratidão é palavra que não existe no mundo dos negócios e Chaplin deixa isso bem evidente em seu filme.
"O Circo" é um filme que tenho o maior prazer em recomendar para todas as pessoas que apreciam a sétima arte. É uma comédia leve, um drama sensível e uma aventura inesquecível. 

O belíssimo final deixa uma mensagem profunda que toca o coração de todos os expectadores. Resume o que somos de fato, pessoas humanas buscado seus próprios caminhos. Ao chutar a estrela de papel, o Vagabundo nos deixa a seguinte mensagem: "Vencido sim, derrotado, jamais."
Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 71 minutos
Categorias: Comédia, Drama, Aventura, Clássico, Domínio Público
Classificação: Livre
Minha Nota: 10,0