27/12/2014

Filme: "Sr. Ninguém (2009)"

"Nós não podemos voltar. Por isso é tão difícil escolher. Nós temos que fazer a escolha certa. Enquanto você não escolhe, tudo permanece possível."

"Mr. Nobody" é um filme interessante, diferente, tocante, incrível, emocionante e repleto de outros adjetivos positivos. Nos faz refletir sobre as escolhas que fazemos ao longo da vida e quais as consequências de cada uma delas. 

É longo, porém não é cansativo devido o roteiro ser muito bem elaborado, diria que é genial e certamente irei rever esta obra magnifica.

Esse filme belga contou com a direção de Jaco Van Dormael e seu lançamento aconteceu em 2009. E é ganhador de inúmeros prêmios importantes do cinema ao redor do mundo.

A história se passa em um futuro não muito distante e é centrado nas escolhas que fazemos durante a vida. Conhecemos Nemo Nobody (Jared Leto), ele se encontra em algum lugar no futuro, onde é o único mortal vivo no meio de humanos imortais, Nemo está com 118 anos de idade.
Nemo está participando de um reality show que mostra como era a vida na sua época, pois todas as pessoas imortais querem saber como as pessoas viviam numa época tão diferente da atual.
No entanto, Nemo não enxerga na própria vida o sentido que as outras pessoas tanto buscam, e apesar de guardar muitas lembranças do passado, não sabe bem que é, pois passou boa parte de sua vida acreditando que suas ações definiriam sua vida, o que é uma grande controversa, já que todos estamos inseridos numa teia complexa e cada atitude que tomamos, afetamos a nós mesmos e várias outras pessoas, consequentemente. 
Na infância, Nemo falava para todos que possuía o dom de enxergar o futuro e apagar completamente o passado, isso deixava muitas pessoas intrigadas, inclusive seu pais.
Ele condicionou suas escolhas na crença de que seria capaz de impedir alguns acontecimentos, entretanto, Nemo passou a maior parte de sua vida sem fazer nenhuma escolha, pois para ele: "enquanto não se faz escolhas, tudo permanece possível". 
Agora que se encontra em idade avançada, Nemo não consegue descobrir que é de verdade, e isso se deve ao fato de nunca ter tido coragem suficiente para tomar decisões. Certas ou erradas, cada decisão ajudaria a descobrir sua verdadeira identidade.
Em "Sr. Ninguém" assistimos o personagem vivenciando como seria sua vida se tivesse feito algumas escolhas. Várias situações se repetem ao logo da trama, mas todas são de maneiras diferentes. 

Muitas pessoas confundiram essas situações como 'viagens no tempo', confesso que nos primeiros minutos também pensei que fosse isso, mas, a medida que adentrei na trama, percebi que se tratava de abstrações da mente fantasiosa de Nemo, que a todo momento tenta imaginar as consequências das suas escolhas.
Em cada uma dessas reconstruções, Nemo escolhe ficar com um dos pais (após o divórcio), casa com uma mulher diferente.

Qual destas vidas seria a certa? Qual é a vida que Nemo Nobody viveu de verdade? Em qual dessas vidas ele seria realmente feliz? O filme induz o espectador a estes, e outros questionamentos.
Cada rumo da vida de Nemo depende de uma decisão, de uma escolha, certa ou errada, grande ou pequena, e assim ele construirá a sua identidade neste mundo.

E assim é a vida real, tudo necessita de uma decisão, mas nem sempre são escolhas fáceis de fazer, justamente por não sabermos as implicações futuras. Afinal, tudo permanece possível até fazer uma escolha.
"Sr. Ninguém" é um filme humanista, que mereceu ser aplaudido com todas as honras por cerca de 10 minutos no Festival de Veneza. Elenco de primeira, direção impecável, fotografia fascinante e trilha sonora marcante. É daqueles filmes que vale a pena ver e rever várias vezes.
Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 141 minutos
Categorias: Ficção Científica, Fantasia, Romance, Indie
Classificação: 16 anos
Minha Nota: 10,0