18/11/2014

Filme: "Os Olhos Sem Rosto (1960)"

"Às vezes, até eu esqueço de mim mesmo."

"Les Yeux Sans Visage" é o primeiro filme que assisto do diretor Georges Franju e já fui conquistada por essa obra impactante, visceral e perturbadora do cinema francês. Um filme assustadoramente belo que causa aflição e ao mesmo tempo encantamento.

Seu lançamento aconteceu em 1960 e faz parte de uma seleta lista de filmes 'malditos' que foram responsáveis por acabar com a carreira de alguns cineastas por serem considerados 'imorais e/ou impróprios' para o público do seu tempo. Outro exemplo foi o filme "Monstros" de 1932, dirigido por Tod Browning, um filme que foi massacrado pelo público e pela crítica, ficando proibido por mais de 30 anos.

O professor Génessier (Pierre Brasseur) que também é médico, vive a atormentado pela culpa de ter provocado um acidente, no qual desfigurou o rosto da sua filha. Ele dirigia em alta velocidade e para aliviar o seu remorso, o doutor decide usar seus dotes para reconstruir o rosto da jovem Christiane (Edith Scob).
Os Olhos Sem Rosto
Para conseguir essa façanha, o médico conta com a ajuda da enfermeira Louise (Alida Valli), uma cúmplice inescrupulosa que no passado recebeu ajuda do Dr. Génessier e é grata a ele por isso.
Louise caça as cobaias, ela faz amizade com belas jovens (olhos claros e rostos angelicais) e rapta as garotas, todas serão usadas para as terríveis experiências do médico.
Cada nova experiência do médico é uma esperança para Christine, mas os implantes não dão certo e a moça fica mais ainda mais frustrada com sua vida. 
Os Olhos Sem Rosto
Christiane passa seus dias caminhando pelo casarão onde mora, ela usa uma máscara assustadora, porém, ao se ver no espelho fica repugnada com sua própria face, e começa a vislumbrar acabar com a própria vida.
Após mais uma tentativa frustada, o pai da jovem não desiste. Louise rapta outra bela jovem e o médico inicia os procedimentos para a retirada da face. Inicialmente, o transplante de face é um sucesso e Christiane começa a planejar sua nova vida.
No entanto, com o passar dos dias ocorre rejeição dos tecidos e vamos acompanhando a necrose da pele por fotos, todas sendo narradas pelo médico. A partir desse momento, Christiane fica completamente desiludida de sua vida. O desfecho do filme é comovente e horripilante.
"Os Olhos Sem Rosto" é um dos melhores filmes que o cinema de horror já produziu. Possui uma beleza grotesca ímpar e causa calafrios até nas pessoas pouco impressionáveis. 
É daqueles filmes que ficam na nossa mente por ser sombrio e misterioso. Provoca vários questionamentos do que é certo ou errado, pois está recheado de sentimentos fortes e intrigantes. A última cena jamais vou esquecer.
Os Olhos Sem Rosto
E quem assistiu "A Pele Que Habito" de Pedro Almodóvar certamente perceberá que ele bebeu da mesma fonte que Franju. 
Os Olhos Sem Rosto
"Os Olhos Sem Rosto" apresenta uma história simples, mas que a cada ano fica ainda mais bonita e assustadora. Uma pérola rara do cinema que merece ser vista pelos apreciadores dos bons filmes.
Mais detalhes do filme na página do IMDb

Duração: 90 minutos
Gênero: Suspense, Thriller, Terror, Drama, Clássico
Classificação: 16 anos
Nota: 10,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conteúdo Correspondente